Campanha no transporte coletivo foca o combate à violência contra as mulheres

Reunião que definiu a nova campanha nos ônibus sobre violência contra a mulher aconteceu onte,. no gabinete do prefeito Barjas Negri (Foto: Divulgação) Reunião que definiu a nova campanha nos ônibus sobre violência contra a mulher aconteceu onte,. no gabinete do prefeito Barjas Negri (Foto: Divulgação)

Dando sequência às ações de proteção às mulheres, a Via Ágil, a Guarda Civil de Piracicaba, o Fussp (Fundo Social de Solidariedade de Piracicaba) e a Patrulha Maria da Penha lançarão uma nova campanha abordando a violência doméstica. Este assunto foi discutido nesta terça-feira (16), no gabinete do prefeito Barjas Negri (PSDB), quando Fernando Galvão, coordenador de comunicação da Via Ágil, explicou as peças publicitárias da nova campanha.

A primeira campanha, amplamente divulgada nos terminais e nos ônibus da cidade, abordava a questão do assédio sexual dentro dos coletivos, com o tema “Me respeite”. Desta vez, o foco será na violência sofrida pelas mulheres dentro de sua própria casa. “Tivemos uma ótima visibilidade da campanha e notamos uma conscientização por parte dos usuários do transporte coletivo tanto em relação às pessoas tomarem partido e defender a mulher quando algo acontece, quanto na conscientização em chamar a polícia e fazer a denúncia”, disse Galvão.

Idealizadora da campanha, a presidente do Fussp, Sandra Negri, acredita em seu sucesso. “Gostei muito da primeira campanha e, conversando com a Via Ágil, vimos a possibilidade de dar continuidade ao tema de grande interesse de nossa sociedade”, comenta.

O prefeito Barjas Negri elogiou a nova campanha e ressaltou a importância da implantação da Patrulha Maria da Penha pela Guarda Civil, sendo hoje uma referência no combate à violência contra a mulher. “Hoje, a mulher vítima de violência sabe que pode recorrer à nossa Guarda, onde terá amparo e atendimento”, disse.

A nova campanha terá uma novidade: além da divulgação nas TVs do Terminal Central, em três backbus e em cartazes espalhados pela cidade, os pontos de ônibus também receberam adesivos alusivos ao tema. Serão 40 pontos estrategicamente distribuídos pela cidade, que aumentarão significativamente a visibilidade da campanha.

A comandante da Guarda Civil, Lucineide Maciel, ressalta a importância da campanha. “Temos que mostrar às mulheres que é possível ser feliz e que a violência doméstica é um ato inaceitável e precisa ser denunciada. É importante que a denúncia chegue à Patrulha Maria da Penha e as providências sejam tomadas”.

Da Redação