Campeã brasileira e mundial é piracicabana, sonha com a Olimpíada

Brunna Scotton compete na categoria barebol (IFAA), luta pelo bicampeonato nacional e sonha com Paris 2024 (foto: Amanda Vieira/JP)

A piracicabana Brunna Camargo Scotton, de 20 anos, começou a praticar arco e flecha há dois anos, porém só começou a competir no ano passado e, mesmo com pouco tempo de competição, já quebrou 11 recordes brasileiros na categoria, sendo que, em cinco ocasiões, ela mesmo bateu o próprio recorde. Mesmo com os brilhantes números, Brunna disse que não foi muito bem em seu primeiro treino. “Tenho um amigo que não compete, porém treina na Apaf (Associação Piracicabana de Arco e Flecha) e me levou para praticar. Minha primeira vez foi um vexame, já que não conseguia nem puxar o arco direito já que era de 27 lb (12,24 kg), tanto que o Rogério Facin, que é o treinador, me emprestou um arco de 18 lb (8,16), que era da filha dele”, comentou Brunna, que já conquistou um brasileiro e um mundial em sua curta carreira.

Os recordes de Brunna, que compete na Associação Field Brasil Arco e Flecha, que faz parte da IFAA (International Field Archery Association), foram, em 2018, de 195 e 235 pontos (Indoor), 185 pontos (Hunter); em 2019, de 179 pontos (Indoor), 209 pontos (Indoor), 200 pontos (Flint), 360 pontos (Animal Round), 240 pontos (Indoor), 243 pontos (Indoor), 213 pontos (Hunter) e 223 pontos (Flint).

Após os primeiros treinos, em que teve dificuldade com o arco, Brunna não desistiu, continuou praticando e começou a gostar ainda mais do esporte. “Teve um treino em que o treinador reuniu os atletas e perguntou quem queria competir para levar na chácara dele em um domingo para um treinamento especial. Fui a única que compareceu no dia, conheci as instalações e comecei a praticar”, disse a arqueira, que ressaltou que começou com um arco de 22 lb (9,97 kg) em razão de um erro de seu treinador, que trouxe o arco errado. “Depois de um tempo ele me perguntou se queria competir em Indoor e aceitei, então para me preparar para a competição, treinava com o de 22lb e no final do treino, em que já estava cansada, ele me dava o de 28 para finalizar o treino. Fui treinando até me acostumar e hoje ele (arco de 28 lb) é meu xodózinho”, brincou.

No ano passado, Brunna conquistou o Campeonato Brasileiro na categoria Indoor. O campeonato é disputado em etapas, de janeiro a setembro, com médias de duas provas por mês. Em 2019, A arqueira está disputando novamente o Brasileiro, agora nas categorias Indoor e Flinch, sendo que cinco e duas etapas, respectivamente, já foram disputadas e Brunna e é atual líder nas duas categorias. A próxima etapa será no dia 13 (Flich) em São Paulo e no dia 21 (Indoor) em Campinas.

O Campeonato Mundial, também conquistado por Brunna foi disputado por correspondência, também chamado de “mail match” pelos arqueiros, portanto a atleta não precisou sair do país. Como a piracicabana é filiada da IFAA, suas notas do Brasileiro também valem para o Mundial, disputado nos três primeiros meses do ano e a atleta se sagrou campeã neste ano.

Para disputar as Olímpiadas, Brunna precisa ser filiada a WA (World Archery Federation), no qual o custo para se associar é o dobro do IFFA, além de possuir o arco olímpico. Há um mês, foi conseguido uma liberação para que a sua categoria (barebol) entrasse e a atleta pretende disputar os Jogos Olímpicos de Paris em 2024 no barebol.

Mauro Adamoli
[email protected]