Capitão Gomes anuncia candidatura para a presidência do Alvinegro

futebol Capitão Gomes irá se candidatar ao cargo de presidente do XV de Piracicaba. (Foto: Fabrice Desmonts)

O vereador Capitão Gomes (PP) oficializou nesta terça-feira (11) a candidatura ao cargo de presidente do XV de Piracicaba. O anúncio foi feito em carta publicada nas redes sociais e enviada à imprensa. No texto, Capitão Gomes diz que “não quer ser presidente do XV por vaidade ou promoção pessoal”, e afirma que o “clube precisa revelar-se verdadeiramente para a cidade […] e com sua história não merece continuar à margem do futebol paulista”. Segundo o candidato, a chapa está definida, porém, ele prefere ainda não revelar publicamente os nomes que integrarão a diretoria.

O projeto de Capitão Gomes, sócio do clube há mais de um ano, passa pelo fortalecimento das categorias de base. No futebol profissional, as metas são ambiciosas: recolocar o Alvinegro na elite paulista e conquistar o acesso para a Série B do Campeonato Brasileiro. “É uma decisão planejada, tomada há cerca de sete meses. Nós queremos dar mais estrutura ao clube e estamos organizando o trabalho para recolocar o XV no lugar em que ele merece estar”, disse. O ex-presidente Renato Bonfíglio está ligado à estrutura pensada por Gomes. Bonfíglio não deverá ter cargo na diretoria, mas funcionará como uma espécie de assessor da direção.

Nas eleições de novembro, o vereador terá de ser eleito para o Conselho Deliberativo, em primeira instância, antes de concorrer ao cargo máximo da diretoria executiva. Capitão Gomes, contudo, não deve ser o candidato indicado pela direção encabeçada por Celso Christofoletti. A reportagem apurou que o atual vice-presidente Ricardo Moura estuda disputar as eleições, o que faria do próximo pleito o primeiro, em duas décadas, sem chapa única. Moura, no entanto, ainda não confirmou será irá apresentar candidatura.

PERFIL

Carlos Gomes da Silva, o Capitão Gomes, nasceu em Lorena (SP) e está em seu quinto mandato na Câmara de Vereadores. Aos 75 anos, ele vive em Piracicaba desde 1971. Formado em administração de empresas pela Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) e especializado em teoria superior de finanças, pela mesma instituição, Capitão Gomes pertenceu ao Exército Brasileiro de 1962 a 1995, ano em que ingressou na carreira política. Confira abaixo a íntegra do texto publicado pelo candidato à presidência do XV de Piracicaba:

“Alguns amigos têm me procurado para perguntar por qual razão quero ser o próximo presidente do XV de Piracicaba. Então, resolvi dizer. Não quero ser presidente do XV por vaidade ou promoção pessoal. Estou no auge da minha vida, com mais de 70 anos de idade, e já conquistei tudo o que desejei: uma família unida, uma boa casa para viver e uma atividade política que me possibilita melhorar a vida das pessoas.

Não quero ser presidente do XV para ter poder. Sou Capitão reformado do Exército, exerço o meu quinto mandato como vereador, e jamais usei as minhas posições para me sobrepor a outras pessoas. Sou homem do diálogo, cristão e conhecedor das minhas limitações. Não quero ser presidente do XV para ganhar dinheiro. O presidente do XV não recebe salário e, mesmo que recebesse, abriria mão, porque graças à minha trajetória profissional, já recebo até mais do que preciso, pelo estilo de vida que levo.

Quero ser presidente do XV, porque sei que posso liderar um grupo de pessoas dispostas a devolver a Piracicaba, o seu glorioso Alvinegro. Não um clube que faz os seus torcedores chorarem por não serem rebaixados a uma categoria menor do que já ocupa, mas um time que pode fazer todos nós chorarmos de alegria e de orgulho. Quero ser presidente do XV, porque o clube precisa revelar-se verdadeiramente para a cidade, para os seus associados e, principalmente, para os torcedores, a fim de qualquer desconfiança ou dúvida sejam exterminadas definitivamente.

Quero ser presidente do XV, porque um clube com a sua história não merece continuar à margem do futebol paulista. Quero ser presidente do XV, porque o clube tem a obrigação de dar oportunidades para jovens atletas que sequer conseguiram mostrar o seu futebol, sendo obrigados mudar para outras cidades. Quero ser presidente do XV, porque amo Piracicaba, sei que tenho competência e estarei cercado de pessoas sérias, idôneas, que sonham o mesmo sonho meu: ver o XV de volta nas categorias de elite do futebol paulista e brasileiro”.

(Líder Esportes)