Capitão Gomes possui acordo com Paulo Roberto

futebol Capitão Gomes quer trazer Paulo Roberto para o XV. ( Foto: Divulgação)

Paulo Roberto Santos é o técnico escolhido pelo candidato Capitão Gomes (PP) para comandar o XV de Piracicaba, caso ele seja eleito presidente do clube nas eleições de novembro. A negociação existe e o acordo foi sacramentado nesta sexta-feira (26), em reunião realizada no gabinete do vereador. Treinador com longa passagem pelo São Bento, tendo levado a equipe de Sorocaba à Série B do Campeonato Brasileiro, mas atualmente sem time, Paulo Roberto assumiria o Nhô Quim na tentativa de buscar o acesso para a elite do futebol paulista, em 2019.

Na última quinta-feira (25), a reportagem do LÍDER antecipou a ligação entre Paulo Roberto e o presidenciável, mas as duas partes não haviam confirmado a informação. “Nós estamos nos preparando para montar um XV forte”, garantiu Capitão Gomes, que terá como vice-presidente, na chapa, o empresário Arnaldo Bortoletto, presidente da Coplacana. “Eu tenho uma equipe de profissionais capacitados para tocar a parte profissional. Temos que fazer um planejamento a médio prazo, não apenas para a Copa Paulista e Série A2”, completou.

BOAVENTURA

Perto de definir seu futuro político, o XV realiza dia 10 de novembro as eleições para o Conselho Deliberativo. Após eleger 15 conselheiros efetivos e 20 suplentes, o Alvinegro terá, no dia 13, o pleito para a escolha do novo presidente e vice-presidente da diretoria executiva. Em entrevista à Rádio Jovem Pan News, Rodrigo Boaventura, ex-mandatário do clube, anunciou nesta sexta-feira o apoio à candidatura do atual vice-presidente e diretor de futebol do Nhô Quim, Ricardo Moura.

“O cargo de presidente é 24 horas. Você tem que ouvir muito, mas tem que tomar as decisões, formar a diretoria com as pessoas que você confia. É um trabalho muito árduo e difícil, mas tem o seu lado positivo, como o prazer de ver uma vitória do seu clube. Você precisa estar preparado, pois o futebol é um mundo a parte”, disse Boaventura. “Fizemos uma mudança radical na base. Creio que todas as pessoas que trabalhavam no clube fizeram cursos. Os jogadores não tiveram atrasos de salários, reduzimos quase a zero as ações trabalhistas, aderimos ao Profut, demos entrada no Certificado de Clube Formador. Se teve alguma coisa positiva na minha gestão foi a profissionalização das pessoas que trabalham no clube”, completou.

Na próxima eleição, Rodrigo Boaventura manifestou apoio à candidatura de Ricardo Moura e Matheus Bonassi. “Não conversei com o Capitão Gomes, mas estou sempre à disposição. Gosto muito dele, mas por uma questão de afinidade, eu apoio a chapa do Ricardo Moura e Matheus Bonassi”, disse. Após ter a saúde debilitada nos últimos dois anos, o ex-presidente segue recuperando-se dos problemas acarretados por conta de uma doença rara, que quase o levaram à morte. “Tive uma Síndrome de Fournier, que é causada por uma bactéria. Depois, sofri alguns problemas cirúrgicos, andei um tempo na UTI, em coma, e passei por umas dez cirurgias, mas agora estou bem”, finalizou.

( Líder Esportes)