Carille foi o 7º técnico que mais dirigiu o Corinthians

Treinador não aguenta a goleada para o Flamengo e encerra sua segunda passagem pelo clube. (Foto: Rodrigo Gazzanel/Agência Corinthians)

O Corinthians foi derrotado pelo Flamengo por 4 a 1 na tarde do último domingo (3), e viu a “Era Carille” terminar, já que, após oito jogos sem vencer, o técnico Fábio Carille foi demitido da equipe. Com a queda de rendimento, o Timão caiu da 4ª para a 8ª posição, com 45 pontos e está fora da zona de classificação para a próxima Libertadores. “Não era o que todos desejavam, mas futebol tem coisas e tivemos que tomar essa decisão (demissão) em razão dos fatos que aconteceram ultimamente”, disse o presidente Andrés Sanchez.

Sanchez falou que o Corinthians procurará um novo treinador para a sequência da competição, porém não garantiu para esta semana. “O Corinthians irá atrás de um treinador, mas não terá como trazê-lo nesta semana. Conversaremos com o pessoal do futebol, mas sairá bastante gente. Sabemos que ainda neste ano (trazer um novo treinador) será difícil, mas vamos tentar”, disse o presidente, ressaltando que terá mudanças drásticas na diretoria de futebol.

Carille assumiu o Corinthians pela primeira vez de forma oficial em janeiro de 2017, após assumir alguns jogos no ano anterior de forma interina. Em sua primeira passagem, Carille conquistou três títulos, sendo dois paulistas (2017 e 2018) e o Brasileirão de 2017. O técnico saiu em março, após aceitar uma proposta do Al-Wehda, da Árabia Saudita e ficou na equipe até o final de 2018. Após reincidir seu contrato com os árabes, Carille retornou para o Timão em 2019, conquistou o Paulistão de 2019, mas o atual momento (oito jogos sem vencer) aliado com a eliminação na Copa Sul-Americana para o Independiente del Valle, do Equador, pesaram em sua demissão.

Além dos quatro títulos, Carille dirigiu a equipe em 183 jogos, com 86 vitórias, 56 empates e 41 derrotas, conquistando 57,19% de aproveitamento. O agora ex-técnico do Timão, deixa a equipe como o 7º técnico com mais jogos pelo clube, ficando atrás apenas de Oswaldo Brandão (435 jogos), Tite (378), Mano Menezes (248), Amílcar Barbuy (239), Rato (227) e Nelsinho Baptista (192).

Com a sequência de quatro empates (Grêmio, Athletico-PR, Goiás e Santos) e quatro derrotas (São Paulo, Cruzeiro, CSA e Flamengo) em oito jogos, o Timão igualou a sequência de 2013, quando também ficou oito jogos sem vencer, com três empates (Náutico, Cruzeiro e Grêmio) e cinco derrotas (Internacional, Botafogo, Goiás, Ponte Preta e Portuguesa). O último grande jejum foi em 2007, ano do rebaixamento corintiano, quando a equipe ficou 10 partidas sem conquistar uma vitória.

Mauro Adamoli

[email protected]