Carreta do Ilumina chega nesta 2ª feira em Piracicaba

carreta Novo sistema para unificação de informações de pacientes é apresentado. ( Foto: Amanda Vieira/JP)

Chega nesta segunda-feira, 1º de outubro, a carreta da Fundação Ilumina, que neste primeiro momento realizará exames de mamografia. A meta é zerar a lista de espera da saúde pública até dezembro. O veículo chega à cidade no meio da tarde e passará por pontos estratégicos como a sede centro do Ilumina, Prefeitura, Unimed, Santa Casa, Hospital dos Fornecedores de Cana, entre outros. Ontem, membros e representantes da área da saúde participaram do workshop Rastreabilidade do Câncer: Pilares para uma saúde integrada, com intuito de discutir o uso da tecnologia no diagnóstico e prevenção do câncer.

De acordo com o secretário municipal de Saúde, Pedro Mello, a chegada da carreta e a construção do Hospital trará avanços para Piracicaba. Ontem, durante o Workshop Saúde Integrada e Geração de Valor ao Paciente, realizado pela Associação Ilumina, ele comentou sobre o Projeto Solis, desenvolvido em parceria com KPMG, e destacou a importância dessa nova ferramenta para os gestores da saúde. “A proposta dessa ferramenta é constituir uma comunicação única entre todos os setores da Saúde. Atualmente, cada sistema (público ou privado) fala uma linguagem diferente, o que não permite a unificação de dados dos pacientes atendidos. Essa tecnologia permitirá que entidade de todas as redes, seja pública ou privada, possa obter o histórico médico de todas as pessoas atendidas no município. Isso significa mais agilidade e maior economia”, salientou.

Para a presidente da Fundação Ilumina, Adriana Brasil, este é um projeto abraçado por todos na cidade e que abrange uma proposta de cidades inteligentes das quais o principal pilar é a integração do sistema de informação em Saúde. “Com a vinda do hospital, estamos com um ambiente propício para começar com o sistema integrado de informação interno do hospital com todas as informações da rede de atenção básica de Saúde, num prontuário eletrônico único para, assim, promover a rastreabilidade do câncer, que é o nosso objetivo”, disse Adriana.

Segundo Adriana Brasil, o Ilumina tem um projeto muito maior, que simplesmente “um hospital de câncer” e “uma carreta de prevenção”. “Nossa missão é criar ferramentas para que esta rastreabilidade do câncer seja possível. Temos um ambiente de saúde que funciona pelo SUS, de forma integrada, oferecido pela Solis, que traduz todo o sistema para uma linguagem única, as informações do paciente, isso vai ajudar a identificar o paciente com câncer em estágio inicial. Toda tecnologia será usada em Piracicaba que será referência para o Brasil”, disse Adriana.

Segundo a presidente da entidade, estudos feitos pelo Ilumina mostram que essa integração promove até 37% de economia para o SUS, “pois diminui duplicidade de exames, conseguimos identificar o paciente sob risco e conseguimos criar intervenções. Além disso, promove melhor qualidade de vida e ajuda a reduzir até 80% das mortes por câncer e reduz custos ao SUS”, ressaltou Adriana.

(Fernanda Moraes e Felipe Poleti )