Cartas do leitor – 05/01/2018

Indiciamento de Marluce Vieira Lima!
 
Com relação ao indiciamento de Marluce Quadros Vieira Lima, mãe de Geddel Vieira Lima, que o ajudou contar e guardar os R$ 52 milhões ganhos por corrupção, só podemos dizer que o Brasil criou mais um jabuticaba. Uma “mama mafiosa”, já que nas organizações mafiosas da Itália, a verdadeira mama não sai do fogão!
Beatriz Campos, escritora
 
A tragédia do Fies
 
Como se não bastassem as roubalheiras nas malas, nos fundos do FGTS, pela formação de quadrilhas poderosas, o presidente Temer levará para o seu legado a tragédia do Fies. Implantado no governo corrupto do Lula e da Dilma, agora contam com 1.030 milhões de inadimplentes, que são jovens que se formaram em 2015 e não conseguem emprego na sua área de formação. As universidades, principalmente as estrangeiras, que viram nesse segmento uma mina de ouro, se uniram às particulares, abriram ações na Bolsa e embolsaram mais de R$ 40 bilhões ao longo dos últimos oito anos, dividiram o bônus dos recursos e o governo ficou com o ônus do déficit da inadimplência, que querem cobrar em juízo dos formandos e desempregados. Moral da história: os jovens brasileiros de classe média e pobres das classes D e E ficam com o Fies como consolo ilusório. Os ricos e integrantes das classes A e B ficam com as vagas nas universidades públicas brasileiras. Esses abastados não participam nem no Enem, porque estudam nos cursinhos particulares, onde 80% das vagas são reservadas para eles, que também não trabalham, mas tem recursos para pagarem cursinhos caros. Os jovens de classe média e os pobres das escolas públicas ficam com o que sobra das vagas que não interessam aos ricos. Esse é o Brasil na educação hoje. E nos provem o contrário. Uma pátria que não cuida dos jovens carentes e pátria deseducadora. Com tristeza pelos jovens inadimplentes que estão formados e hoje desempregados.
Jose Pedro Naisser, especialista em educação entre classes sociais