Cartas do leitor – 11/01/2018

Baderneiros
 
Venho, por meio desta, expressar a minha indignação com a falta de respeito e civilidade de alguns cidadãos e da Polícia Militar de Piracicaba. Na noite do dia 23 para 24 de dezembro, às 3h30 am, fui acordada por um som degradante e ensurdecedor na esquina da avenida Saldanha Marinho com a rua Bom Jesus, vindo de alguns carros estacionados no Empório do Vovô e com várias pessoas bloqueando a avenida com as suas badernas. Sou médica e estava de plantão de 24 horas neste dia 24 e, não apenas por isso, entrei em contato com o Pelotão Ambiental para relatar o ocorrido, sendo bem atendida. Sem resolução do caso até então, entrei em contato às 4h07 am com a Polícia Militar de Piracicaba, relatando o mesmo problema e fui surpreendida com a falta de respeito do atendente, que foi extremamente grosseiro, ríspido e cínico, como se eu fosse a baderneira, não dando atenção e consideração com o cidadão, neste caso, eu. Não é a primeira vez que este tipo de ocorrência acontece na avenida Saldanha Marinho, mas foi a primeira vez que solicitei o serviço público para resolução do caso, e fui assim atendida. Espero que este atendente da Polícia Militar e os baderneiros de plantão não precisem dos cuidados de médicos como eu, após uma noite mal dormida como essa. Obrigada.
Nara Molina, médica
 
Bairro Monte Alegre
 
No bairro Monte Alegre, há um buraco enorme que se enche de água. E também, o antigo anel viário está em péssimas condições, buracos e mato alto, placas sem visibilidade, lixos no acostamento da pista. O anel viário está abandonado pela prefeitura ou Estado, um joga para outro e nada de arrumar. O bairro está abandonado e o anel viário também. E depois falam que o bairro é histórico…
Edmar De Oliveira, segurança