,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Giovanna Ewbank fala sobre casamento e tempo em que se separou de Bruno Gagliasso
  • Unimep se prepara para receber evento
  • Falta de iluminação preocupa moradores

Cartas do leitor 27/10/2016
Da redação
27/10/2016 10h54
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 

‘Eu acredito!' - Alexandre Kalil (PHS-MG) que disputa a prefeitura contra João Leite (PSDB), disse o seguinte: “Eu devo para o Sr. Geraldo (ex-empregado) sim, mas essa mão aqui é limpa”. “Falou que eu roubo... Eu roubo, mas não peço propina em Furnas”, concluiu brilhantemente o candidato. A frase inusitada do candidato Kalil acabou viralizando na internet e despertando reações diversas nas redes sociais. Seria um simples ato falho? Ou seria o inconsciente adormecido do candidato, aflorando em plena campanha no mais inusitado momento? Imitando a torcida do time de Kalil eu digo: “Eu acredito”. Rafael Moia Filho - escritor

Congresso de duas caras! - Dá para confiar num Congresso como esse? Aprovam a PEC do Teto dos Gastos Públicos, um dia depois dão aumento de salário para a PF e outras categorias? Agora o valor acordado com o aumento deverá sair de outra fonte, que será de onde mesmo? Da saúde e educação, que recai diretamente na sociedade brasileira. Essa sociedade existe apenas em ano de eleições. O funcionário público é intocável, recebe hoje salário muito acima da iniciativa privada, mesmo com o povo que paga seus salários, desempregado. Depois dessa, alguém acha que sairá alguma coisa que preste da Reforma da Previdência e Política? Quando chegam a ‘Ilha da Fantasia chamada Brasília’, esquecem promessa de campanha e ficam legislando apenas em causa própria. O Congresso eleito em 2014, foi o pior da nossa história democ rática. Por isso, em 2018, fora! Beatriz Campos - São Paulo

 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar