,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Médicos priorizam conhecimento e humanização
  • Santa Casa comemora Dia do Médico
  • Unimep comemora 45 anos do programa de pós-graduação em educação

Cartas do leitor 16/04/2017
Da Redação
16/04/2017 06h00
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 

A coragem do presidente Donald Trump — O mundo inteiro acompanhou pelos televisores, jornais e redes sociais, o terrível ataque com armas químicas contra o indefeso povo sírio por ordem do maior ditador sanguinário do século 21, Bashar al-Assad, onde crianças, mulheres e idosos perderam a vida pela inalação do terrível gás sarin. O mundo se indignou com o ataque, mas um homem no planeta Terra não aceitou, resolveu agir e colocar um freio no terrível ditador que já matou mais de 400 mil civis, tirou de seus lares 2 milhões de sírios, que perambulam pelo mundo sem destino. Esse homem é o presidente Donald Trump, que qualificou o ataque com armas químicas como uma afronta contra toda a humanidade. Tudo bem que o presidente não acredite no aquecimento global, mas o que ele fez com um ataque cirúrgico destruindo as bases aéreas de onde partiram os aviões do ataque ao sofrido povo foi um benefício a toda humanidade. Outros ditadores que insistem em sacrificar seus povos por regimes ditatoriais irão pensar duas vezes antes de agir. Senhor presidente, o mundo livre agradece por sua ação. Quem sabe agora pare a carnificina na Síria. José Pedro Naisser - ecologista

Reforma da previdência? — Quanta enganação todos os governos vêm passando aos trabalhadores que produzem durante toda a sua vida e contribuem para um fundo previdenciário com a finalidade de ter no futuro longínquo uma aposentadoria que possa lhe garantir o seu final de vida sem muito sofrimento e ter as suas necessidades básicas! Mentira! Suas contribuições são usadas no setor público improdutivo que aposentam com valores absurdos e irreais amparados pelos políticos donos do poder. Até quando esses injustiçados aguentarão de cabeças baixas tamanha injustiça como cinicamente fez o FHC quando governo que pisou brutalmente nos direitos constitucionais adquiridos pelos desamparados previdenciários? Será que não temos um economista competente para explicar técnica e publicamente um sistema justo baseado exatamente na sua contribuição? Se os economistas conhecerem bem a matemática poderão com clareza iluminar os urubus da economia pública e mostrar onde vão os recursos da Previdência Social! Benone Augusto de Paiva - contador aposentado

 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar