,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Piracicaba registra maior geração de empregos formais desde 2014
  • Em primeira discussão, Câmara aprova Guarda Civil para multar
  • Entidade pede donativos para atender cães

Cartas do leitor 27/05/2017
Da Redação
27/05/2017 05h45
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 

Indignação — Inconstitucional, desumana e revoltante decisão do ministro Nefi Cordeiro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) — ao negar o pedido de soltura de uma senhora com seu recém-nascido apenas por ter furtado quatro ovos de páscoa e um peito de frango, mesmo já tendo cumprido 5 meses de reclusão por esse crime. É óbvio que o Estado brasileiro está desperdiçando dinheiro público para manter presa uma pessoa que não apresenta riscos à sociedade. Cometeu um crime insignificante e ainda tem o direito de prisão domiciliar para cuidar de seus filhos menores. Impossível deixar de comparar esse caso com os envolvidos nos desvios de milhões de reais, conhecidos através da operação Lava Jato que estão soltos, cumprindo prisão domiciliar em suas mansões ou livres no exterior rindo de nossa cara. Incompreensível que tais casos insignificantes e patéticos cheguem a ocupar nossa alta corte de justiça ao custo de milhares de reais ao contribuinte, enquanto casos que poderiam mudar o rumo da nação permaneçam engavetados. Fácil concluir que no Brasil o crime só não compensa pra ladrão de galinha. Daniel Marques, historiador

 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar