,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Internautas dão dicas para 'estragar' Natal da família no Twitter
  • Com direção de Rian Johnson, 'Star Wars – Os Últimos Jedi' chega às telonas
  • Sai livro em que Ariano Suassuna trabalhou por 33 anos

Cartas do leitor - 10/10/2017
Da Redação
10/10/2017 18h17
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
A crise econômica é psicológica — Tenho observado muitas pessoas reclamando disso e daquilo e colocando a culpa da crise econômica pelo qual o país passa para deixar de fazer diversas coisas. Não que eu seja favorável a tudo o que vem acontecendo em nossa política  municipal, estadual e federal  porém, temos que convir que houve melhora, não muito, mas houve. Hoje vejo que nosso dinheiro ficou caro, ou desvalorizado, não sei como explicar isso, no entanto, acredito que as pessoas voltaram a fazer coisas que tinham deixado para trás no começo do ano. Por exemplos, em Piracicaba, de grande riqueza gastronômica, é possível ver a Rua do Porto e seus restaurantes repletos de piracicabanos e turistas. Ali, o comércio e o turismo agradecem. Ainda, no roteiro gastronômico local, em restaurantes diversos  como hamburguerias, pizzarias, bares chiques e populares, etc  bem como em quermesses cidade afora, vemos a população gastando dinheiro e se divertindo, o que, de fato, era mais difícil de se ver no começo do ano. Assim vejo como um primeiro passo para retomada do crescimento. Outro fator que vejo como positivo para a econômica da cidade e região é a rede hoteleira. Tanto aqui como em cidades como São Pedro e Águas de São Pedro, por exemplo, já tem quase que esgotada as vagas de hospedagem em hotéis e pousadas para o próximo feriadão que tem início em 12 de outubro, dia de homenagear a padroeira do Brasil, Nossa Senhora Aparecida. Com restaurantes cheios, hotéis cheios, creio eu que seja um sinal de que as pessoas estão voltando a ter confiança, tanto no seu emprego, na empresa que trabalha, na economia local. Acho importante estarmos confiantes, agir positivamente, para que a situação melhore. Já disse que não sou favorável a corrupção que vemos, principalmente, na capital federal, mas vejo que o nosso país voltou a caminhar, a passos de formiga, mas voltou a andar. Por isso afirmo: “A crise é psicológica e tem gente reclamando de bucho cheio por ai”. Wagner Berttini Arruda, administrador de empresas.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar