,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Emicida celebra a carreira e o bom momento do rap com a gravação do 1º DVD
  • Sequência de 'Animais Fantásticos e Onde Habitam' ganha data de estreia
  • Em DVD, a face roqueira de Gal Costa

Cartas do leitor - 14/11/2017
Da Redação
14/11/2017 11h19
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Faltas em consultas médicas — Sobre a matéria publicada no JP de 12 de novembro, que diz que 25% faltam às consultas, a solução é simples: só cobrar uma taxa na hora do agendamento. José. A. M. Mendes, funcionário público estadual aposentado
 
Atrasos no Enem —  Em pleno tempo em que vivemos, ainda há motivos de se revoltar com muitas situações que acontecem por aí, essas que parecem “bobas” e que deviam, há bastante tempo, ser bem contrárias de como são. Baita ignorância, isso sim. Um desses casos é que, como todos sabem, sempre há as pessoas que não conseguem chegar a tempo em que os portões estão abertos e acabam não entrando mais para fazer a prova do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio). É cada vez mais comum grupo de pessoas que ficam, neste período do ano, alimentando o prazer com esta situação. É aquele ditado: pimenta no olho dos outros é refresco. Gente que estuda o ano todo para conseguir uma vaga digna em uma universidade, e, paralelamente, situações e situações que causam a demora de chegada aos locais de prova. Certamente imprevistos neste caso não surgem propositalmente. Há de se questionar a ocupação dos tolos que acham motivo de piada em qualquer sofrimento alheio, será que eles um dia fizeram o Enem? Brasil está como está por causa disso. Márcia Leite, professora aposentada
 
Unimep em perigo — Continuo sabendo através de notícias deste jornal e de amigos próximos, que a situação da Unimep está um caos. Como ex-aluno, fico muito triste com esta situação, pois em minha época, a universidade não enfrentava estes problemas. O mais chato, é ver pessoas gozando da faculdade, sendo que, mesmo nesta péssima fase, continua sendo uma das melhores da região. Porém, se continuar assim, ela corre sérios riscos a longo prazo. Como pode uma instituição privada, não oferecer boletos aos alunos? Além do sistema que não funciona de forma correta, os alunos enfrentam dificuldades para pagar a mensalidade, isto, além de comprometer o caixa, faz os salários dos professores atrasarem. Mas, mesmo receoso, acredito que a Unimep sairá desta situação, e, num futuro próximo, será novamente reconhecida, como deve ser. Gabriel Freitas, auxiliar administrativo e ex-aluno da Unimep
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar