,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Construção abandonada gera transtornos e moradores reclamam
  • Vendas no comércio crescem 3,6% no Dia dos Namorados
  • Rapaz é detido por populares após roubar celular de jovem

Cartas do leitor - 13/01/2018
Da redação
15/01/2018 17h05
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Artigo
 
Novo?, de David Chagas, como sempre uma reflexão pensada, sentida, sobre estas convenções humanas — é claro que o trajeto do sol, marcando o tempo e os dias do ano, não é convenção, mas o foguetório e a alegria superficial e sem sentido, sim. Você tem razão: dentro de nós mesmos, Deus nos espera com toda a alegria verdadeira e profunda. Como diz Mestre Ekchart, místico alemão do século 14: “Há uma potência na alma, que não é tocada nem pelo tempo, nem pela carne, jorrando do espírito, permanecendo no espírito, inteiramente espiritual. Nesta potência, Deus está sempre verdejando e florindo em toda a alegria e a glória que Ele é em si mesmo. Lá, existe tamanha alegria sentida, tamanho júbilo profundo, que ninguém os pode descrever plenamente, pois nesta potência o Pai eterno está sempre concebendo, sem cessar, seu eterno Filho”.
Heloisa Vilhena de Araújo, diplomata
 
O milagre brasileiro
 
Nas décadas de 60 a 70, o mundo inteiro anunciava o “milagre brasileiro” pelo seu maior e estupendo desenvolvimento sócio-econômico já visto em toda a era republicana brasileira. Não. Não concordo que tenha sido milagre! Foi apenas uma boa ação de dirigentes sérios, competentes e determinados com o desenvolvimento nacional, não permitindo tantos roubos do dinheiro público e com isto sobrando para construírem a infraestrutura que está nos garantindo até hoje. Brasileiros, acordem, estudem bem em quem vocês irão votar, não eleja corruptos nacionalmente conhecidos e ajudem fiscalizar e denunciar tudo que souber de errado para o bem da pátria, do povo e da sua família. E saiba que se assim procedermos, apenas dependendo de nós, o Brasil tem condições de ser um país de primeiro mundo, basta-nos impedir que os assaltantes levam os nossos recursos de todos os serviços públicos essenciais. Somos um país rico com quase todo o dinheiro nas mãos traidores da pátria. Basta!
Benone Augusto de Paiva, contador aposentado
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar