Carteiras escolares recebem manutenção de presos

A Diretoria Regional de Ensino de Piracicaba realiza uma parceria para a reforma dos conjuntos de carteiras escolares. A manutenção está sendo realizada desde 2013, pelos ressocializados do CPP (Centro de Progressão Penitenciária de Hortolândia). Dois galpões que ficam no interior da unidade funcionam como uma oficina adaptada para a função, feita por 45 ressocializandos. Até janeiro de 2018, 4.465 conjuntos escolares (carteira e cadeira) receberam a manutenção dos detentos. O trabalho está sendo desenvolvido por meio dos programas Trabalho e Geração de Renda e Alocação de Mão de Obra, da Funap (Fundação Professor Dr. Manoel Pedro Pimentel). Atualmente, 45 reeducandos estão contratados e exercem funções de pintor, soldador, lixador e montador, recebendo mensalmente €um salário mínimo, além de remição da pena, na proporção de um dia remido a cada três dias trabalhados.
 
Fábio Negreiros, dirigente regional de Ensino de Piracicaba, disse que todo trabalho é feito com muito capricho. “Muitas vezes os conjuntos retornam com um acabamento melhor do que as peças novas”, comentou.
 
Segundo ele, o trabalho realizado pelo preso é uma forma de retribuir sua pena para a sociedade. “Acho que o trabalho faz parte da ressocialização, ao mesmo tempo em que oferece uma oportunidade para que o preso possa ficar longe da criminalidade, a partir do momento em que ele pode ter uma profissão”, comentou Negreiros.
 
O dirigente disse que os conjuntos foram distribuídos para escolas estaduais de Piracicaba. “Tomara que essa boa ideia seja adotada em outras unidades, pois todos somos beneficiados, as escolas que recebem conjunto com boa qualidade, aos reeducandos que recebem uma nova oportunidade”, completou.
 
 
PROGRAMAS — O trabalho desenvolvido pelos reeducandos contribui para sua formação e qualificação profissional, preparando-o para a vida em liberdade. Atualmente, a Funap dispõe de parque fabril com 32 oficinas instaladas no sistema penitenciário, produzindo cinco linhas com a marca da instituição: produção e reforma de mobiliário escolar, produção de mobiliário administrativo, laminados de espuma antichamas e confecção.
 
A Funap fornece todo o material necessário para a reforma, tais como tinta, verniz, lixas, eletrodos para solda, assentos, encostos e tampo de mesa.
 
As contratações dos presos se realizam por meio de procedimento interno da Unidade Prisional, que considera a data da inclusão, a aptidão para o trabalho e a experiência profissional, além do comportamento dentro do ambiente prisional. A prospectiva da Unidade Prisional esta embasada na ressocialização, na readaptação, na reinserção e na reeducação social do preso, para que ele possa reagrupar novos comportamentos visando a ascensão pessoal e consequente convívio com a família e com a sociedade.