Casos de morcegos com raiva já superam 2017

doença Até agora foram 10 morcegos com raiva contra oito ao ano passado. ( Foto: Arquivo JP)

Os casos confirmados de morcegos com raiva em Piracicaba, neste ano, já superaram as ocorrências registradas em 2017. De acordo com os números do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) do município, dez animais capturados tiveram resultado positivo para a doença contra oito casos do ano passado. A bióloga do órgão municipal, Regina Lex, informou que até o momento foram recolhidos 265 morcegos pelos técnicos ante os 447 capturados durante 2017. Apesar de o número de exames positivos de raiva terem superado o ano passado, ela afirmou que a situação está dentro da normalidade para Piracicaba.

A Prefeitura de Piracicaba confirmou, anteontem, o 10º caso de morcego com raiva na cidade. O animal é da espécie frugívoro – que se alimenta de frutos -, e foi encontrado em uma escola, no bairro Morumbi. De acordo com Regina Lex, esse tipo de morcego tem facilidade para viver nos centros urbanos. “Eles utilizam como abrigo árvores com a copa mais fechada, palmeiras e edificações, podendo formar colônias nesses locais”, explicou. Segundo os dados disponibilizados pelo Ipplap (Instituto de Pesquisa de Planejamento de Piracicaba), em todo o ano passado foram registrados 39 casos envolvendo morcegos na cidade. Os números constam como agressões registradas com os animais, porém, a bióloga do CCZ destaca que não ocorreram a agressão necessariamente. “São casos também de contato com o animal, a pessoa o encontra e aciona o CCZ para a captura”, observou.

DOENÇA — A raiva é transmitida somente através do contato direto do animal com a pessoa ou com outro animal, não ocorre contaminação pelo do ar, fezes ou urina do animal contaminado. Porém, cães e gatos podem ter contato com morcegos portadores do vírus da raiva, quando este se encontram caídos e, se não estiverem vacinados, podem se contaminar. Por isso é muito importante a vacinação antirrábica de cães e gatos, principalmente em animais que moram em áreas de ocorrência de casos positivos.

A Secretaria de Saúde de Piracicaba orienta ainda que cães e gatos que não foram vacinados neste ano, devem ser levados à clínica veterinária para serem imunizados. A vacina antirrábica também está à disposição da população, gratuitamente, durante todo ano, no Centro de Controle de Zoonoses, na rua Mandis, sem número, Jardim Jupiá.

(Beto Silva)