Catedral fecha para reformas

A Catedral de Santo Antônio foi fechada na última segunda-feira (28) para obras e restauração e voltará as atividades normais no dia 15 de fevereiro. A reforma fará intervenções na parte elétrica de acordo com autorização do Codepac (Conselho de Defesa do Patrimônio Cultural de Piracicaba), como explica o monsenhor Ronaldo Aguarelli. “Essas obras não serão feitas com urgência, já que elas já tinham sido programadas. Como a obra terá muito barulho, poeira e também pensando na segurança dos nossos fiéis, fecharemos o local, transferindo as atividades para a Igreja São Benedito”, disse o vigário da diocese.

Nas próximas três semanas, será feita toda a troca de iluminação da Catedral, porém o orçamento das obras não foram divulgados. “Estamos trabalhando por partes, portanto não temos como saber no momento quanto será gasto, já que ainda não sabemos quanto de material elétrico será necessário”, comenta Aguarelli. A reforma é feita pela Iluminem Engenharia e os trabalhos acontecem de segunda à sábado, das 7 às 17h, para ficarem prontas o quanto antes para os frequentadores do local.

A interdição do local já estava prevista desde o começo de 2018 e para não deixar os fiéis desavisados, o monsenhor já vinha informado sobre a reforma. “Avisamos para eles nos últimos 15 dias nas missas e durante a semana, para que todos sejam avisados. Todas as atividades, como missas, reuniões, confissões e atendimentos da secretária seriam transferindo para a São Benedito, que fica a dois quarteirões da Catedral”, explica Aguarelli, que ressalta que a escolha pela São Benedito se deve em razão do tamanho e da localização.

As obras de reforma e restauração da Catedral Santo Antônio começaram na segunda quinzena de fevereiro de 2018 no subsolo do local, com a remodelação do antigo salão. Foram construídos banheiros com acessibilidade, secretaria, sala de atendimento dos padres, salas de reuniões e catequese e o restauro da antiga cripta. Também foi realizada a restauração da primeira parte dos vitrais da Igreja. Toda obra de reforma e restauração foi dividida em oito etapas, que compreende a lavagem das paredes externas e da capela do batismo, a pintura interna da catedral, o restauro das portas, restauro dos pisos do átrio, da nave, do presbitério e da capela do Santíssimo, e, finalmente, a construção do pórtico frontal da catedral.

Mauro Adamoli

[email protected]