Cecan atende anualmente 1.200 novos casos de câncer

Exames preventivos são realizados em campanhas

Segunda-feira (4), foi o Dia Mundial do Câncer, para lembrar a importância da realização de exames preventivos e de hábitos de vida saudáveis. Somente no Cecan (Centro do Câncer) da Santa Casa, segundo o diretor e oncologista Fernando Medina, anualmente são atendidos 1.200 novos casos de câncer. Desse total, 80% dos pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde), ou seja, cerca de 880 pacientes atendidos no Cecan, sendo 53% mulheres e 47% homens.

A diarista Lilian Aparecida Miranda, 40, sentia muita dor nos seios e teve o diagnóstico de câncer, depois de mudar de médico. “Fui muitas vezes em médicos do SUS e sempre me diziam que câncer não era, porque essa doença não dói. Uma patroa pagou para eu ser atendida em uma clínica em Campinas e tive o diagnóstico de câncer de mama”, relata.

Entre consultas e exames para o diagnóstico, a diarista, que é divorciada e tem dois filhos, enfatiza que o custo bancado pela doação ficou em R$ 12 mil. A força para enfrentar a doença, Lilian diz ter encontrado em Deus, nas orações e no apoio da comunidade da igreja que frequenta. Quanto ao tratamento, quimioterapia e radioterapia, são feitos pelo SUS. “Fiz 10 sessões de quimioterapia. O tratamento em si ainda não terminou, porque há um protocolo a ser seguido e faltam três sessões de radioterapia”, detalha confiante de estar curada da doença.

 

INCIDÊNCIA

Segundo o diretor do Cecan, das mulheres atendidas pelo SUS, 30% dos casos em tratamento são de câncer
de mama, seguido do câncer de colo de útero com 13% da incidência. Já os homens, destaca Fernando Medina, 26% dos casos em tratamento são de câncer de próstata, seguido de câncer de pulmão com 11% da incidência. Medina enfatiza que, de maneira geral o SUS disponibiliza 100% do tratamento ao paciente desde cirurgia, quimioterapia, radioterapia, medicina nuclear e medicamentos. “A previsão é que a partir do segundo semestre de 2019, o Cecan duplique a quantidade de pacientes atendidos, por meio da chegada do novo equipamento de radioterapia disponibilizado pelo Ministério da Saúde”, afirma.

 

CEON

Segundo a assessoria de imprensa, em 2018, o Ceon (Centro de Oncologia) do HFC (Hospital dos Fornecedores de Cana) realizou 12.937 consultas pelo SUS, que inclui 4.104 sessões de quimioterapia, 7.816 de radioterapia; 156 de braquiterapia, 10 de betaterapia e 638 de laserterapia. A assessoria do hospital informa também que  o HFC atua junto às campanhas de conscientização para sensibilização da população e prevenção através do Outubro Rosa – prevenção do câncer de mama – e Novembro Azul – prevenção do câncer de próstata -, e dispõe de métodos diagnósticos para identificação do câncer. São eles: mamografia, tomografia e biópsias. Em relação ao tratamento pelo SUS, a assessoria de imprensa afirma que, mensalmente, o HFC disponibiliza vagas nas especialidades ou diagnósticos para pacientes com diagnóstico confirmado.

PREVENTIVO

Estudo divulgado pelo Observatório de Oncologia, mostra Piracicaba, conforme dados de 2015, entre as 52 cidades do Estado de São Paulo onde o câncer é a principal causa de mortes, ultrapassando as doenças cardiovasculares. Sobre ações preventivas para modificação desse cenário, a Secretaria Municipal de Saúde diz que são promovidas diversas campanhas ao longo do ano nas UBSs (Unidades Básicas de Saúde), como Outubro Rosa, Novembro Azul, além da realização de exames de rastreamento para diagnóstico do câncer de mama, próstata, colo de útero e cólon. “O setor de Atenção Básica promove grupos de tratamento ao tabagismo e obesidade, ambos relacionados a alguns tipos de câncer, assim como parceria fundamental com a Fundação Ilumina para diagnóstico do câncer de cabeça, pescoço, mama e pele”.

(Eliana Teixeira)