Cemitérios devem receber 30 mil visitantes no Dia das Mães

Missa especial acontece no domingo (12), em lembrança as mães falecidas (Foto: Claudinho Coradini/JP)

No próximo final de semana, quando se comemora o Dia das Mães, os cemitérios municipais da Saudade, Vila Rezende e Ibitiruna devem receber 30 mil pessoas. Para maior conforto da população que visita os espaços nessa data especial, a Sedema (Secretaria Municipal de Defesa do Meio Ambiente) de Piracicaba, ampliou o horário de funcionamento, que vai das 7 às 18h. O Dia das Mães é considerada a segunda data com maior número de visitantes aos cemitérios, perdendo somente para o Dia dos Pais e Finados.

Algumas pessoas aproveitam a semana que antecede o Dia das Mães para fazer a limpeza nos túmulos. Como é o caso de Sebastiana Loureiro, 89 anos, que esteve no cemitério da Saudade na tarde de quarta-feira, 8/05, acompanhada de uma amiga. Ela aproveitou para visitar o túmulo de sua mãe, que morreu há quase 60 anos, com 59 anos de idade.

Sebastiana diz que prefere ir ao cemitério durante esta semana para fugir da movimentação do domingo. “Aproveitamos para matar um pouco a saudade e ao mesmo tempo orarmos por minha mãe e por outros entes da família que estão sepultados nesse espaço. Repetimos sempre este ritual nos dias que antecedem esta data que consideramos muito especial, para não esquecermos de pessoas que foram queridas e importantes em nossas vidas”.

Quem também esteve no cemitério da Saudade durante a semana foi Cleusa Schiavinato, 65 anos. Afirma que foi para ver se a sepultura em que se encontra a sua mãe estava devidamente limpa. Mas afirmou que pretende retornar no domingo, para dedicar mais tempo e orar pela mãe que faleceu em 2004, com 89 anos.

Não estando exatamente no Cemitério da Saudade para homenagear seus entes queridos, Rosângela Monteiro, 63 anos, zeladora de túmulos para famílias, mesmo com o sol quente, realizava com dedicação o seu trabalho que consiste em lavar, encerar e polir a sepultura e fazer a limpeza ao seu entorno. Cada família paga uma taxa, estipulada de acordo com alguns critérios, como tamanho e material da sepultura.

Se dedicando há 22 anos ao trabalho de manter as sepulturas em ordem e atendendo em média 80 famílias por mês, ela se diz realizada. “É um trabalho como outro qualquer, que exige muita disciplina e dedicação e procuro exercer com todo carinho. As famílias que atendo são antigas, de mais de 15 anos de convivência”.

MISSAS

Conforme programação da Diocese de Piracicaba, haverá missa no Dia das Mães, às 7h, na Capela do Cemitério da Saudade, com o padre Kleber Danelon, e às 9h, no Cemitério Particular Parque da Ressurreição, com o padre Danilo Rubia Soares. Não haverá missas nos Cemitérios da Vila Rezende e Ibitiruna.

Beto Silva