Cerca de 2.600 jovens participam de solenidade de compromisso à bandeira

bandeira Dispensados lotam as dependências do ginásio para cumprir esta etapa. (Foto: Claudinho Coradini /JP)

Cerca de 2.600 jovens dispensados da prestação do Serviço Militar Inicial compareceram ontem à Cerimônia de Compromisso à Bandeira Nacional, realizada no Ginásio Municipal Waldemar Blatkauskas. Eles lotaram um dos lances da arquibancada e viram o outro ser ocupado por familiares, amigos, autoridades municipais e do Exército Brasileiro. Ao todo, 3.200 jovens foram convocados para o serviço prestar o serviço militar obrigatório, dos quais apenas 600 foram escolhidos para serem submetidos à seleção geral que definirá os novos componentes do Tiro de Guerra 02-028.

O prefeito Barjas Negri (PSDB) aconselhou os jovens a continuarem se preparando para o mercado de trabalho e mencionou as possibilidades de faculdades públicas, escolas técnicas e cursos técnicos profissionalizantes oferecidos em Piracicaba. Segundo ele, a qualificação profissional tem sido cada vez mais determinante para o ingresso no mercado de trabalho, sobretudo no momento em que o país atravessa “uma das piores recessões dos últimos 50 anos”.

O vereador Laércio Trevisan Júnior (PR) lembrou ter servido ao Tiro de Guerra em 1983. “Me orgulho muito disso”. Trevisan disse ser procurado por alguns pais que pedem para interceder pela dispensa do filho do serviço militar. Todas as vezes, disse o vereador, aconselha aos pais a manterem os jovens no Tiro de Guerra, para formação do caráter deles.

“Ao saudar-me, vocês saúdam os 1.700 piracicabanos que lutaram na Revolução Constitucionalista de 1932 e aqueles soldados da cidade que integraram a Força Expedicionária Brasileira na 2ª Guerra Mundial”, afirmou o general da reserva João Camilo Pires de Campos. Ele ressaltou ter entrado no Exército sem nunca ter visto alguém fardado e chegou ao mais alto posto do Exército.
O tenente Moacir da Silva Fagundes, delegado da 10ª Delegacia de Serviço Militar, disse aos jovens que, apesar de dispensados, as portas do Exército continuam abertas. Podem ingressar nas Forças Armadas por meio de concursos.

(Rodrigo Guadagnim)