Chapecoense perde do Nacional-URU em casa e se complica na Libertadores

A Chapecoense começou a fase preliminar da Libertadores da pior forma possível. Na noite desta quarta-feira, na Arena Condá, em Chapecó (SC), o time catarinense acabou derrotado pelo Nacional, do Uruguai, por 1 a 0, e se complicou na briga por uma vaga na fase de grupos do torneio continental.

Com o resultado, o time brasileiro precisa de uma vitória por um gol de diferença, desde que o placar seja superior a 1 a 0, na próxima quarta-feira, às 21h45, no Estádio Centenário, em Montevidéu. Se avançar, a Chapecoense encara na próxima fase preliminar Banfield, da Argentina, ou Independiente del Valle, do Equador.

Líder do Campeonato Catarinense, a Chapecoense entrou com a mesma formação do Estadual e uma linha com três volantes no meio-campo. Mesmo assim, logo no primeiro minuto, Fernández encontrou espaço para aparecer de surpresa e assustar em cabeçada.

A infiltração de um dos meio-campistas era uma das armas de Gilson Kleina para surpreender o rival. Nadson tentou indicar o caminho em boa jogada individual, mas acabou parando em Conde.

Apesar do mandante ter mais controle de bola, teve dificuldades para criar e acabou vendo o adversário levar perigo quando chegava ao ataque. Zunino e De Pena acabaram errando o alvo por pouco. O primeiro, em chute da entrada da área, e o segundo, em finalização de carrinho.

Ainda antes do intervalo, Márcio Araújo tentou tirar a Chapecoense de trás e arriscou de fora da área, mas errou o alvo de Conde.

O segundo tempo não mudou de cara. Bem fechado, o time uruguaio seguiu forçando o jogo pelo lado esquerdo, segurando as chegadas de Apodi. Com dificuldades para criar, os catarinenses apostaram nas ligações com Guilherme e tiveram pouco sucesso.

Numa falha grotesca da defesa da Chapecoense, o Nacional abriu o placar aos 28 minutos. Bergessio escapou pela esquerda e cruzou rasteiro. A bola passou pelo goleiro Jandrei, os zagueiros Fabrício Bruno e Douglas e sobrou limpa para Romero rolar para o fundo das redes.

No lance seguinte do gol, os uruguaios ficaram com um a menos após Espino tomar o segundo amarelo e ser expulso. A Chapecoense foi para o abafa e teve uma chance clara, com Apodi, para deixar tudo igual. Bruno Silva arriscou, Conde deu rebote dentro da área, mas o lateral finalizou mal e mandou para a linha de fundo.

Na base do abafa, a Chapecoense seguiu chegando. Bruno Silva recebeu de Apodi e finalizou forte, da entrada da área. Depois de leve desvio de Conde, a bola tocou a trave. No rebote, Perotti, que havia acabado de entrar, exagerou na força em dividida e acabou expulso, deixando os dois times com dez.

O time catarinense seguiu confundindo a vontade com raça e perdeu mais um jogador antes do final da partida, o lateral Eduardo, que deixou a mão no rosto do adversário. Com nove em campo, a Chapecoense não teve forças para reagir. Agora, precisa correr atrás do prejuízo.

FICHA TÉCNICA

CHAPECOENSE 0 X 1 NACIONAL-URU

CHAPECOENSE – Jandrei; Apodi, Douglas, Fabrício Bruno e Bruno Pacheco; Amaral, Márcio Araújo, Lucas Mineiro (Bruno Silva) e Nadson (Perotti); Guilherme (Eduardo) e Wellington Paulista. Técnico: Gilson Kleina.

NACIONAL-URU – Conde; Fucile, Corujo, Arismendi e Espino; Romero, Oliva, De Pena e Zunino (Barcia); Viudez (Bergessio) e Fernández (González). Técnico: Alexander Medina.

GOL – Romero, aos 28 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO – Patricio Loustau (Fifa/Argentina).

CARTÕES AMARELOS – Guilherme, Amaral e Fabrício Bruno (Chapecoense); Fernandéz e Fucile (Nacional-URU).

CARTÕES VERMELHOS – Eduardo e Parotti (Chapecoense); Espino (Nacional-URU).

RENDA – R$ 309.580,00.

PÚBLICO – 11.367 torcedores.

LOCAL – Arena Condá, em Chapecó (SC).