Choque-Rei abre as semifinais do Paulistão

Pablo e Felipe Melo disputam a bola durante o último Choque-Rei (Foto: Divulgação) Pablo e Felipe Melo disputam a bola durante o último Choque-Rei (Foto: Divulgação)

As semifinais do Campeonato Paulista começam hoje, às 18h, com o Choque-Rei, entre São Paulo e Palmeiras, que se enfrentam no Morumbi, casa são-paulina. O tricolor paulista é o dono da pior campanha entre os finalistas, tendo se classificado com 15 pontos na primeira fase, na chamada “bacia das almas”, porém no mata-mata a equipe foi a única a vencer os dois jogos e eliminar o Ituano. O Verdão foi o segundo melhor time na primeira fase, com 25 pontos e eliminou nas quartas o Novorizontino com um empate e uma goleada. Com a queda do Red Bull Brasil, o alviverde tem a melhor campanha da competição.

Destaque nas quartas-de-final, o meio-campo Gustavo Scarpa falou sobre as expectativas para enfrentar o tricolor paulista. “É um adversário muito difícil, um grande clube. Passou por um momento difícil no Paulista, mas vem crescendo, pegando confiança e tem meninos que jogam muito bem. Tentaremos impor o nosso ritmo e ir atrás da vitória, mas sempre respeitando”, disse o atleta.

Na primeira fase da competição as equipes se enfrentaram no Pacaembu, com mando do São Paulo, e terminou com vitória alviverde por 1 a 0, com gol de Carlos Eduardo. Pelo Paulistão, O Verdão não perde para o rival desde 2009, em sequência que já dura 10 jogos, sendo que já são seis vitórias seguidas, além de não levar gols do tricolor desde 2012, quando empataram em 3 a 3. A última vitória do São Paulo foi há 10 anos, quando venceu por 1 a 0, com gol marcado por Washington.

O último mata-mata entre eles no Paulista também foi uma semifinal, disputada em 2008. Na ocasião, o São Paulo venceu o jogo de ida por 2 a 1, com dois gols de Adriano Imperador, com Alex Mineiro descontando. Na volta, o Palmeiras reverteu o resultado, venceu por 2 a 0 (Léo Lima e Martinez) e avançou para a final, para ser campeão paulista pela última vez.A última vitória do tricolor em uma mata-mata foi nas oitavas da Libertadores, quando empatou a ida em 1 a 1 (Edmundo para o verdão e Aloísio para o Tricolor) e venceu o jogo de volta por 2 a 1, (Aloísio e Rogério Ceni, com Washington descontando).

Mauro Adamoli