Cidade do México: a capital mais antiga das Américas

A cidade conta a riquíssima história dos astecas, além de atrações modernas e culturais. (Foto: CliNKer)

O México é um dos destinos turísticos mais procurados nas Américas e se destaca pelo seu belo litoral, como Cancún e Puerto Vallarta. Porém, sua capital, Cidade do México, é rica em história e entretenimento, além de ser a principal porta de entrada do país.

A Cidade do México foi fundada em 1325 com o nome de Tenochtitlán, adotando seu nome atual apenas em 2016, já que, para os nativos, era conhecida como Distrito Federal.

Lar de mais de 8 milhões de pessoas (21 milhões em sua área metropolitana), a Capital mexicana é dona de diversas atrações turísticas e históricas, ficando para sempre na mente dos turistas agraciados com essa experiência única e inesquecível.

A principal região turística da Cidade do México é Zócalo, com seu centro histórico de ruínas astecas de Tenochtitlan, o Templo Mayor, a Praça da Constituição e o Palácio do Governo. Após passar pelo centro, o visitante deve conhecermos a Paseo de La Reforma, uma das principais avenidas da capital. O local é bastante convidativo e merece ser incluído no roteiro, já que é a Times Square ou a Avenida Paulista da Cidade do México. A Paseo de La Reforma liga várias regiões interessantes para os viajantes, como a Zona Rosa, o Zócalo e o Bosque Chapultepec.

Por ser a capital mais antiga das Américas, a Cidade do México tem uma história rica, na qual é contada pelos diversos museus da cidade. O Museu Nacional de Antropologia é uma atração única, com exposições e esculturas que remetem a história mexicana.

Outra atração imperdível é a Casa Azul, lugar onde nasceu e morreu a renomada artista Frida Kahlo. Não é um museu com diversas obras de artes da pintora, mas é perfeito para quem deseja adentrar o seu universo e a sua história. Ele tem o mesmo formato do Museu de Anne Franl, na Holanda. O Museu Soumaya, construído em 1994, possui mais de 60 mil peças, com destaque para a coleção de 380 esculturas de Auguste Rodin, a segunda maior do mundo.

O Museu Dolores Olmedo e o de Memória e Tolerância também são boas recomendações.

O México não tem uma religião oficial em sua constituição, porém 92% do país segue o cristianismo e as igrejas mexicanas são atrações a parte no país, com destaque para a Basílica de Guadalupe, já que é a igreja mais visitada do México, além de ser a mais visitada nas Américas e a segunda no mundo, ficando atrás apenas da Basílica de São Pedro, na Itália.

A Catedral Metropolitana também merece ser lembrada, já que é a sede episcopal da Arquidiocese do país. O local durou mais de 200 anos e sua arquitetura contém diversos estilos, como o barroco, o neoclássico e o renascentista.

Outro passeio que merece destaque na capital mexicana são as ruínas de Teotihuacán, o sítio arqueológico mais visitado do México, fundado por volta de 100 a.C., com destaque para a famosa Pirâmide do Sol, com 65 metros de altura e 225 metros de cada lado, vai atrair o seu olhar de longe. Voltando para a cidade, o Palácio de Belas Artes atrai turistas do mundo inteiro, sendo que os famosos murais de Diego Rivera são os principais motivos da visita. Além das artes, o Palácio abriga diversos concertos de ópera e apresentações artísticas.

Mauro Adamoli
[email protected]