Cidade registra 34,9 graus, a temperatura mais quente

calor Previsão é de dias quentes e chuvas isoladas. ( Foto: Amanda Vieira/JP)

A primeira semana da Primavera começou com céu aberto, calor intenso e o registro da temperatura mais alta do ano, em Piracicaba. Segundo os dados do Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), na tarde de anteontem a temperatura permaneceu sempre acima dos 34 graus centígrados, com o pico de 34,9 graus às 16h, a mais alta de 2018. A maior temperatura antes disso havia sido os 34,6 graus registrados no dia 14 de março. Ontem, a temperatura manteve-se a tarde toda acima dos 33 graus, com pico de 33,8 graus às 15h.

O mal estar causado naturalmente pelas altas temperaturas foi agravado pela baixa umidade relativa do ar, que, na tarde de ontem, chegou a 16%, classificado como Estado de Alerta. Ontem, a umidade mínima foi de 27%, classificada como Estado de Atenção. O gerenciador de modelo meteorológico do CMP (Centro de Meteorologia Paulista), Rodrigo Possebom, disse que o clima seco e quente dos últimos dia decorre de um sistema de alta pressão que se instalou na região e impediu formação de nuvens.

“A ocorrência desse fenômeno, nesta época do ano, com o sol mais próximo, provoca maior aquecimento. O fenômeno é semelhante ao de uma massa de ar seco e provocou a temperatura mais alta do ano até o momento, porque é provável que ela seja superada nos próximos meses”.

Possebom diz que as temperaturas continuarão altas hoje, com o agravante de que a umidade estará mais elevada, deixando o clima mais abafado. “A unidade estará alta, já que há registro de chuvas no Estado de São Paulo, por isso a sensação de calor será muito maior”, explicou Possebom. O site da Clima Tempo (climatempo.com.br) prevê temperatura na casa dos 35 graus para amanhã e 10 milímetros de chuva. As chuvas deverão persistir até a próxima segunda-feira, com volumes que irão variar de 5 a 20 milímetros diários.

As temperaturas máximas diminuirão um pouco a partir de amanhã, porém, permanecerão sempre acima dos 25 graus. Isso porque, as chuvas dos próximos dias não estão associadas a sistema de frente fria. “O levantamento que temos indica as chuvas serão formadas por cavados, que o significa chuvas fortes e isoladas, mas nada de frentes frias por enquanto. Talvez no começo do mês, conforme indicam outros modelos”, afirmou Possebom.

(Rodrigo Guadagnim)