Cidade tem 2.094 casos positivos

Em dois meses, conforme as estatísticas do Estado, o município recebeu 7.873 notificações da doença (foto: Amanda Vieira/JP)

Os casos positivos de dengue em Piracicaba atingiram a marca de 2.094 ocorrências. De acordo com o Centro de Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado da Saúde, o pico da epidemia que atinge a cidade ocorreu nos meses de abril e maio quando foram confirmados 767 e 683 casos, respectivamente, com diagnóstico positivo da doença. Nestes dois meses, conforme as estatísticas do Estado, o município recebeu 7.873 notificações.

Os números com o comportamento mês a mês da doença mostram os casos confirmados até o mês de julho, quando o total de casos chegava a 1.918. Deste total, apenas sete eram importados – quando o paciente contrai a doença em outro local que não o município onde reside. Neste ano, a dengue fez duas vítimas fatais na cidade.

Para garantir o trabalho dos agentes na conscientização e nas visitas casa a casa, a prefeitura editou um decreto que permite a entrada forçada nas residências fechadas e com alto índice de recusa. De acordo com os dados da Secretaria de Saúde do município, até o momento 20 imóveis foram vistoriados pelos agentes a partir da publicação do decreto.

CAMPANHA

A campanha com o lema “Quem cria o mosquito é você” anunciada pela secretaria deve ser colocada em prática em meados de setembro, segundo informou a pasta. A proposta é levar as informações até a população sobre as formas de evitar a proliferação do mosquito.

O material informativo e didático, como baners, panfletos e folhetos explicativos estão em fase de produção. O foco da campanha é começar pela educação, envolvendo as escolas municipais, estaduais e particulares, com palestras e distribuição de material informativo.

O objetivo do trabalho é levar à sociedade a conscientização sobre a prevenção, que só ocorre com a eliminação de criadouros do mosquito. Para tocar a população será usada uma linguagem simples e de fácil acesso à maioria das pessoas.

O trabalho se estenderá às igrejas, terminais de ônibus e um carro de som percorrerá os principais corredores comerciais da cidade com as informações claras e diretas.

Beto Silva
[email protected]