,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Emicida celebra a carreira e o bom momento do rap com a gravação do 1º DVD
  • Sequência de 'Animais Fantásticos e Onde Habitam' ganha data de estreia
  • Em DVD, a face roqueira de Gal Costa

Ônibus no Mário Dedini gera reclamação
Sabrina Franzol
18/03/2017 12h07
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Untitled-11.jpg

Linhas Mário Dedini e Algodoal desagradam usuários. (Foto. Claudinho Coradini/JP)

Usuários dos ônibus públicos municipais que trafegam pelo Mário Dedini têm de esperar, em determinados períodos do dia, por pelo menos uma hora em alguns pontos de ônibus do bairro para ter a possibilidade de entrar nos veículos e, então, chegar aos destinados desejados.

Isso acontece desde o mês passado, quando houve alteração nos horários e trajetos dos transportes.

A prefeitura informou que “ajustes” solicitados pelos passageiros começam a vigorar na segunda- feira.

As linhas de ônibus que estão desagradando os usuários são a 120 — Mário Dedini e a 120 — Vila Industrial.

Em dias úteis, conforme relação de horários que os passageiros entregaram à reportagem do Jornal de Piracicaba, a linha Mário Dedini adentra o bairro, por exemplo, às 14h36 e depois, às 15h32 e 16h28. Aos sábados, o tempo de espera também é aproximado de uma hora, enquanto que aos domingos e feriados o período de aguardo se estende para mais de 60 minutos, com ônibus passando às 8h25 e, depois, às 9h40 e 10h55.

A situação se repete na linha Vila Industrial, que nos dias úteis passa, para exemplificação, às 7h54 e, na sequência, às 10h12 e 11h21. “Antes da mudança, tínhamos ônibus passando no bairro de 20 em 20 minutos, aproximadamente.

Agora, eles não passam mais nas mesmas ruas e quando passam em alguns pontos, voltando para o Centro, estão lotados, porque o motorista já passou em outros bairros para pegar pessoas”, comentou a dona de casa Elizia Santos, 59.

“Eu tenho artrite reumatoide (doença inflamatória crônica que afeta articulações das mãos), então, se os veículos estão lotados é impossível eu subir porque ainda não consigo segurar nas barras dos ônibus para evitar quedas”, relatou Silvia Regina Racosta Miotto, 49, outra usuária dos ônibus.

O empresário Marcelo Dias Santos, 47, também está incomodado com as mudanças.

“Eu já cheguei a esperar os ônibus e eles nem passaram”, disse.

PREFEITURA — Em nota, o diretor do departamento de transportes públicos da Semuttran (Secretaria Municipal de Trânsito e Transporte), Vanderlei Quartarolo, afirmou que foi feita reunião com moradores do bairro e que eles “solicitaram a necessidade de alguns ajustes, os quais estaremos atendendo”, consta no comunicado enviado ao JP.

Ele explicou que “os ajustes” começam a partir desta segunda-feira, quando as linhas Mário Dedini e Vila Industrial sairão do chamado ponto de conexão Mário Dedini de manhã e “seguirão o trajeto normal”.

A linha Mário Dedini, segundo Quartarolo, passará a fazer o embarque de passageiros a partir do ponto de conexão Mário Dedini e seguirá pela avenida Luiz Ralph Benatti. A linha Vila Industrial iniciará os embarques na conexão e seguirá pelo interior do bairro.

 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar