,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Makro Atacadista reinaugurou loja ontem
  • Convenção confirma reposição para trabalhadores do comércio
  • Semuttran licita primeira etapa de projeto com dinheiro de multas

Sem aulas
Ude Valentini
16/03/2017 12h56
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Existem inúmeros motivos que fazem com que profissionais das mais diversas áreas optem por reclamar seus direitos ou mesmo do que consideram injusto. Ontem, por exemplo, em todo o país muita gente saiu de casa ou não foi ao trabalho para protestar contra a Reforma da Previdência. E aqui não foi diferente. Muitos trabalhadores passaram pela praça José Bonifácio, no Centro, para participar de um protesto organizado pelo Conespi (Conselho das Entidades Sindicais de Piracicaba). Até aí, tudo tranquilo. Mas infelizmente, por aderirem ao protesto, vários professores da rede estadual não foram dar aulas. O saldo foi de 19 escolas sem aulas.
 
Os pais desses alunos não gostaram nadinha do fato. Eles não reclamaram dos professores faltarem, mas dos alunos não terem sido avisados. Com toda razão, porque muitos deles levantaram cedo, pegaram ônibus e só souberam que não haveria aulas quando chegaram na escola. A atitude de não avisar alunos e pais, segundo uma dirigente da Apeoesp que não quis se identificar, foi tomada porque no passado já houve problemas quando a associação passou o recado que as aulas não aconteceriam.
 
O que faz eles acharem que não avisar seria diferente? Ou seja: avisam, os pais não gostam; não avisam, eles gostam? Todos têm o direito de se manifestar, mas é preciso levar em conta quem está ‘do outro lado da corda’. E isso parece ter sido esquecido. Lamentável.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar