,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Polícia Civil apreende 74 quilos de maconha
  • Artistas homenageiam Gilberto Gil em seu aniversário de 75 anos
  • Savegnago inaugura supermercado em julho

Indústria da região gera 1.300 vagas em março
Felipe Ferreira
19/04/2017 12h11
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
258.jpg

Álvaro Vargas comemorou desempenho da regional (Foto: Claudinho Coradini/JP)

Piracicaba fechou o mês de março na primeira colocação do ranking estadual que mede o nível de empregos gerados no setor industrial. Entre as 35 diretorias regionais analisadas pelo Ciesp (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo), o escritório de Piracicaba, que abrange oito municípios, registrou a abertura de 1.300 vagas com carteira assinada.

O volume representa uma alta de 3,13% na comparação com fevereiro.

No ano, o acumulado é de 1.050 postos de trabalho abertos, o que representa um avanço de 2,5%.

O resultado verificado em março foi o melhor dos últimos 24 meses pela diretoria regional do Ciesp, já que desde março de 2015, em nenhum mês houve crescimento superior a 1% na criação de empregos na indústria de Piracicaba. Isoladamente, o desempenho do mês passado também foi o melhor para março desde 2011.

Há seis anos o mês não registrava um índice superior a 1,5% na geração de vagas com carteira assinada na indústria.

Apesar do avanço, nos últimos 12 meses, o volume de dispensas chega a 2.250, o que representa um enxugamento de 5% do quadro de trabalhadores assalariados do setor.

De acordo com o Ciesp, os segmentos que mais influenciaram no cálculo que aponta o avanço no nível de emprego na indústria foram observados nos setores de produtos alimentícios (11,4%); produtos têxteis (4,1%); veículos automotores e autopeças (1,4%); e máquinas e equipamentos (1,3%). Segundo Álvaro Vargas, diretor regional do Ciesp, pouco mais da metade das vagas criadas em março estão relacionadas ao início da safra da cana-de-açúcar.

“A movimentação da safra é importante, claro, mas estas vagas são sazonais, e serão fechadas assim que a colheita terminar. Elas somam cerca de 700 postos entre os 1.300 abertos na região”, disse.

De acordo com Vargas, a geração das vagas permanentes — sem relação com a safra —, são as verdadeiramente importantes para a medição.

“Houve uma mudança acentuada no mercado de um ano para cá, porém, o reflexo é gradativo. Ocorre que o cenário geral estava muito ruim, assim, o menor sinal de melhora caba sendo bastante representativo. Por isso, no cômputo geral dos últimos 12 meses, o desempenho ainda fica no vermelho. Essa é uma mudança lenta, e vai levar alguns anos para tudo se estabilizar. O mercado está caminhando, lembrando sempre que é melhor andar devagar do que ficar parado”, relatou.

ESTADO — A abertura de 1.300 vagas entre as indústrias que integram a diretoria regional do Ciesp de Piracicaba elevaram a unidade ao topo do ranking composto por 35 diretorias analisadas pelo Ciesp.

Entre as diretorias regionais pesquisadas, 16 tiveram resultado positivo em março, seis fecharam estáveis e 13 tiveram desempenho negativo, ou seja, mais demitiram do que contrataram.

A mostra é constituída por aproximadamente 2.700 indústrias, que juntas somam 1,1 milhão de empregos formais.

 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  •         Responder
    telma cardoso - 19/04/2017 14h57
    Nós que somos velhos que assim que a sociedade nos enxergam teremos chances de ser admitidos tbm mostrando a nossa experiência profissional? ou só servimos para continuar a ser roubados pelo governo tenho 60 anos,chego com meu curriculo qdo olham a idade simplesmente falam assim que tiver alguma resposta avisaremos,só que esse aviso nunca chega,isso é muito triste pq nos sentimos incapazes,isso o País tem que mudar.