,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • 'Justin Bieber do Vidigal' irá desfilar no SPFW
  • Sucesso nos EUA e indicada para 10 Emmys, 'This Is Us', chega ao Brasi
  • Temer cancela indicação de Fernanda Farah à diretoria da Ancine

Ao MP, secretário diz que HR começa a funcionar em março de 2018
Da Redação
10/08/2017 08h21
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
O secretário municipal de Saúde de Piracicaba, Pedro Mello, afirmou em audiência no MP (Ministério Público) que o HR (Hospital Regional) deve entrar em funcionamento em março de 2018. O prazo contrasta com a promessa do governador Geraldo Alckmin (PSDB), que em visita à cidade prometeu abrir as portas da unidade ainda neste ano, e com a minuta do decreto de criação do hospital, elaborado pela Secretaria Estadual de Saúde, que prevê a inauguração em janeiro do ano que vem.
 
A declaração de Mello foi dada na última sexta-feira, dia 4, em uma reunião convocada pela promotora de Justiça dos Direitos Humanos, Maria Christina Marton Correia Seifarth de Freitas, em um inquérito civil que investiga problemas na saúde pública do município, como a terceirização de plantões médicos e a falta de leitos hospitalares.
Na ata do encontro, o secretário afirma que os casos recentes de reclamação de pacientes por conta da demora na transferência de UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) para hospitais são causados pelo clima. “O problema se concentra nas internações críticas. Nesta época do ano, há um número expressivo de pessoas idosas acometidas de problemas decorrentes do frio e, por sua própria condição de saúde frágil, necessitam de internação. A UPA tem estrutura para dar atendimento aos pacientes que, muitas vezes, permanecem internados por dois ou três dias internados e retornam para casa porque houve melhora no quadro”, diz o documento, juntado ontem pela representante do MP aos autos do inquérito.
Ainda de acordo com Mello, a expectativa é de que a situação “melhore” com o funcionamento do Hospital Regional, “cujo início das atividades está previsto para março de 2018”. 
 
HISTÓRICO — Sem equipamentos nem previsão de funcionamento, o prédio do hospital foi entregue no ano passado, pelo ex-prefeito Gabriel Ferrato (PSB). O Estado alegou problemas no sistema de ar-condicionado e exigiu a realização de obras complementares para receber o imóvel e dar início à operação. Esse serviço deve ser concluído até a próxima terça-feira, 15. 
Quando esteve em Piracicaba, no dia 22 de julho, Alckmin garantiu que a unidade estaria em funcionamento — ainda que parcial — até o final de 2017. “Assim que o município concluir os trabalhos no sistema de climatização, o Estado entra em cena. A partir disso, compraremos os equipamentos e teremos o hospital em operação ainda neste semestre”, disse o governador.
Dez dias depois, com a publicação do decreto que cria, de forma oficial, a unidade na estrutura da Secretaria estadual de Saúde, o prazo foi transferido para janeiro. Segundo a Pasta, a minuta contraria o anúncio feito pelo governador porque a Secretaria de Estado de Planejamento e Gestão só autorizou o início da operacionalização a partir do ano que vem. Entre as justificativas para o prazo, consta a necessidade de criação da unidade para que a Secretaria de Estado da Saúde possa adotar as medidas concernentes à convocação pública que demandará tempo para conclusão do processo de escolha da unidade de gerenciamento do hospital. 
Questionada ontem sobre a confirmação do prazo, a secretaria não se manifestou. 
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar