,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Regina Volpato volta à TV aberta após 5 anos
  • As herdeiras do mundo da moda
  • Rio perde dois patrimônios de sua cultura

Marcio de Moraes, reitor da Unimep, é demitido do cargo
Felipe Ferreira
12/08/2017 08h36
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Marcio de Moraes não é mais reitor da Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba). O profissional foi demitido ontem, aproximadamente dez meses após tomar posse do cargo. Interinamente, a função de reitor será exercida por Fábio Botelho Josgrilberg, atual diretor nacional de educação da Rede Metodista. O Jornal de Piracicaba apurou que, entre os fatores que motivaram o desligamento, a ordem dada por ele para que fosse religado o sistema de computadores antigo, no lugar do que acabara de ser implementado e que apresentava uma série de falhas, irritou a cúpula da Igreja Metodista.
 
A informação não foi bem aceita pela comunidade acadêmica. Ainda em greve, professores e funcionários que chegavam ao campus universitário no período noturno recebiam com espanto e indignação a notícia. A Adunimep (Associação dos Docentes da Unimep) classificou a demissão como “mais um ato de intervenção e de rompimento com a autonomia da Unimep”. Docentes e funcionários estão em greve desde terça-feira, questionando, entre outros pontos, a autonomia universitária diante das medidas intervencionistas da Rede Metodista. Os estudantes ocupam a reitoria há uma semana, desde que notícias sobre a possível demissão do reitor começaram a circular.
 
“O caos está instalado e o que será da Unimep daqui em diante somente Deus e o futuro dirão”, afirmou Jarbas Martins Barbosa de Barros, diretor da faculdade de Direito da Unimep. O docente disse ter conversado com o ex-reitor instantes após a comunicação da demissão. “Trocamos mensagens via celular e preferi não especular a situação, mas inegavelmente é um momento de muita dor para todos, tanto para ele quanto para a universidade”, relatou Barros. 
 
O diretor da faculdade de Direito classificou como “infeliz” o momento vivenciado pela universidade. “Uma situação que jamais imaginei que fosse assistir na minha vida dentro desta instituição”, disse. Ele comentou que a demissão do reitor decorreu do fato dele ter determinado o restabelecimento do sistema de computador atitude adotada “em respeito a uma comunidade toda”, afirmou o docente. “O fato dele (Moraes) querer pôr a vida acadêmica em dia sem que tenha sido autorizado, na qualidade de reitor determinou que isso fosse feito, e não obstante houvesse a determinação por uma portaria interna, ela não pode ser cumprida porque as ordens advindas de uma instância superior são proibitivas de que se cumpra o que o reitor determinou”, disse. 
 
REDE — Em nota divulgada ontem logo após a confirmação da demissão de Marcio de Moraes, o diretor geral do IEP (Instituto Educacional Piracicabano) Robson Ramos de Aguiar, agradeceu ao ex-reitor. “Manifestamos nossa gratidão ao mesmo tempo em que ensejamos votos de sucesso em seus novos desafios e projetos de vida”, informou. “Nosso desejo é que Deus continue a abençoar a Unimep”, finalizou o documento.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar