,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Emicida celebra a carreira e o bom momento do rap com a gravação do 1º DVD
  • Sequência de 'Animais Fantásticos e Onde Habitam' ganha data de estreia
  • Em DVD, a face roqueira de Gal Costa

28 mil pessoas são diabéticas na cidade, estima Secretaria de Saúde
Felipe Poleti
14/11/2017 13h56
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Hoje (14) é o Dia Mundial do Diabetes, instituído com o foco de alertar a sociedade para crescimento de casos no mundo. Segundo dados da OMS (Organização Mundial da Saúde), só no Brasil, o número de diabéticos cresceu 61,8% nos últimos dez anos. De acordo com o Ministério da Saúde, estima-se que, de 5 a 8% da população podem estar com diabetes. Já a SBD (Sociedade Brasileira de Diabetes) estima que seja aproximadamente 7% da população. “No caso de Piracicaba, com população de 400 mil habitantes, teríamos 28 mil pacientes, pela SBD”, informou a assessoria da Secretaria Municipal de Saúde, ao lembrar que a doença atinge 16 milhões de brasileiros.
 
De acordo com a pasta, os dados sobre os casos de diabetes na cidade não são completos. “Temos apenas informações da rede pública, via Atenção Básica, que é de cerca de 12 mil pacientes diagnosticados com a doença. Como 50% da população de Piracicaba tem planos de saúde, significa que cerca de 200 mil pessoas são atendidas pela rede privada”, completou.
 
Para reforçar a importância da data, a Secretaria de Saúde, por meio da Cadme (Clínica de Atenção às Doenças Metabólicas), realizou hoje evento para orientar a população. As ações aconteceram no térreo 1 do prédio do Centro Cívico, das 8h30 às 12h, e contaram com a parceria da CPAN (Coordenadoria em Programas de Alimentação e Nutrição) e rede Drogal. “A Cadme instalou duas tendas para aferição de glicemia capilar, pressão arterial, orientações sobre alimentação saudável e o diabetes (prevenção, sintomas e tratamento)”, informou a pasta. 
 
O diabetes é uma doença crônica metabólica, que se caracteriza por aumento de açúcar no sangue, o qual pode ser provocado pela falta do hormônio insulina ou por sua produção inadequada ou, ainda, pela dificuldade desse hormônio agir, devido, principalmente, ao excesso de peso. Portanto, é importante salientar que, apesar da sua ligação com o açúcar, a principal causa da doença é a obesidade.
 
Para atender a demanda crescente, Ana Paula Gonzales, enfermeira do PSF (Programa Saúde da Família) no Parque 1º de Maio destacou que a unidade criou um dia específico, sempre às quintas-feiras, para tender diabéticos e hipertensos. “Não que não atendamos estes pacientes em outros dias, mas neste dia acontecem o encontro dos grupos que participam do lian gong e da caminhada com foco na melhoria da saúde destes pacientes”, disse.
 
Segundo Ana Paula, a maior parte dos diabéticos atendidos na unidade são idosos e, que, este grupo da população participa ativamente das atividades promovidas pelo PSF. “Além disso, temos o trabalho de busca ativa nas casas, já que grande parte da população não sabe que tem a doença e também não se preocupa com a prevenção”, completou.
 
Doraci Nicolau, de 71 anos, é diabética não descuida das consultas de rotina. “Tomo os remédios certinho e, em breve, pretendo participar mais das atividades oferecidas pelo PSF. No momento, estou me acostumando ao regime especial na alimentação para controlar a glicemia”, declarou a usuária da rede pública.
 
SINTOMAS — Os principais sintomas do diabetes são fome excessiva, muita sede, vontade de urinar diversas vezes e em grande quantidade, perda de peso inexplicada, fraqueza, cansaço, desânimo, visão embaçada, dor e formigamento nas pernas e pés, dificuldade de cicatrização e Infecções frequentes. “Vale lembrar que, apesar de ser uma doença cercada de mitos, o diabético pode levar uma vida ativa e saudável, desde que haja o gerenciamento adequado da glicemia, por meio de tratamento medicamentoso, alimentação adequada e prática de atividade física. Além disso, as farmácias municipais têm três medicamentos gratuitos à disposição, além de dois tipos de insulina”, informou a Secretaria de Saúde.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar