,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Emicida celebra a carreira e o bom momento do rap com a gravação do 1º DVD
  • Sequência de 'Animais Fantásticos e Onde Habitam' ganha data de estreia
  • Em DVD, a face roqueira de Gal Costa

Assaltante morre em confronto com a polícia
Cristiani Azanha
14/11/2017 12h28
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Um assaltante morreu após se envolver em um confronto com a Polícia Militar. Ele teria invadido a residência de duas mulheres, no bairro Castelinho, anteontem à noite. As vítimas perceberam que o criminoso estava na sala da casa e avisou a PM pelo telefone 190. A equipe conseguiu libertar as mulheres antes de realizarem a abordagem ao acusado. Até a tarde de ontem, o corpo do assaltante ainda não tinha sido identificado no IML (Instituto Médico Legal).
 
O Copom (Centro de Operações) da PM recebeu uma ligação de uma das vítimas, que denunciou o roubo. Várias equipes cercaram a residência. Alguns PMs arrombaram a porta lateral da casa e seguiram até uma porta de blindex, onde a mulher estava trancada. Outros policiais se posicionaram no telhado do imóvel.
Assim que a vítima foi libertada, os policiais entraram na casa e localizaram o suspeito, que teria atirado em direção aos PMs, que revidaram. O assaltante foi atingido com três tiros e chegou a correr por 60 metros antes de cair no chão. Ele morreu no local.
 
MORADOR DE RUA — Um morador de rua, que dormia embaixo do pontilhão da avenida 31 de Março teve o braço e a costas queimadas enquanto dormia na manhã de ontem. Um motorista que passava pelo local levou a vítima até a base da Guarda Civil. Os patrulheiros providenciaram o socorro até a UPA (Unidade de Pronto Atendimento) Frei Sigrist, no Vila Cristina. “O médico disse que a vítima teve queimaduras de segundo e terceiro graus”, comentou o GC Franco, que providenciou o socorro junto do GC Perin.
 
HOMICÍDIO — Antonio Fernandes Bezerra, 43 anos, foi assassinado com facadas, enquanto conversava com uma colega, no interior de um carro, no bairro Santa Rosa, por volta das 19h30 do último sábado (11). Segundo relatou à polícia uma testemunha, a vítima chegou a descer do carro, após receber golpes, mas caiu no chão. O acusado pelo crime foi identificado, mas até a tarde de ontem ainda não tinha sido localizado. Ele fugiu em um Astra. A arma não foi recuperada. Uma testemunha informou que há cinco meses o suspeito teria agredido a vítima e feito várias ameaças de morte. O caso está sendo apurado pelos policiais civis da DIG (Delegacia de Investigações Gerais).
 
BALEADO — Um ajudante geral de 21 anos foi baleado nos dois braços, na manhã de sábado (11). Ele foi levado por um colega até a UPA da Vila Cristina, mas não informou as circunstâncias e nem quem seria o autor dos disparos. 
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar