,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Todos os presidentes que ganharam filmes no País
  • Retrospectiva de Rodrigo Andrade está entre as dicas de exposições da semana
  • Ocimar Versolato morre aos 56 anos em São Paulo

Prefeitura encampa creche e oferece mais 119 vagas
Da redação
06/12/2017 14h08
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
O prefeito Barjas Negri assinou contrato para a Prefeitura encampar, por meio da SME (Secretaria Municipal de Educação), a creche Ada Dedini Ometto, na Vila Rezende. A unidade, que até junho deste ano era mantida pela Savire (Sociedade Amigos da Vila Rezende) vai oferecer, já a partir de fevereiro de 2018, 119 vagas para crianças de 0 a 3 anos nos períodos parcial e integral. Estiveram no ato, a Secretária Municipal de Educação, Angela Jorge Corrêa, o vereador Capitão Gomes e membros da diretoria da Savire.
 
Esse número é o dobro do total de vagas que a escola oferecia em 2016. O prédio da agora denominada Escola Municipal de Educação Infantil Ada Dedini Ometto será reformado e a unidade atenderá, no total, 270 crianças de 0 a 5 anos. O investimento previsto é de R$ 206 mil.
 
Para o funcionamento inicial serão contratados um diretor, 21 professores, um escriturário, três auxiliares de Ação Educativa, seis estagiários, um merendeiro, dois lactaristas, três serviços gerais e um zelador.
 
“Com esse apoio do prefeito Barjas Negri nós vamos conseguir implantar mais uma Escola de Educação Infantil na região da Vila da Rezende e, com isso, manter a tradição que lá existe desde o fim dos anos 70 da creche Ada Dedini Ometto”, disse a secretária.
 
Ela explicou que, no começo deste ano, diante do agravamento da crise econômica, a diretoria da Savire informou que estava em dificuldade financeira e que só conseguiria manter o atendimento até o fim de junho.
 
Naquele momento, o número de crianças atendidas já tinha caído para 38, das quais 32 eram mantidas pela Prefeitura por meio do Bolsa Creche. “Eles disseram que só conseguiriam manter a creche até junho. Então nós conversamos com o prefeito Barjas que julgou da maior importância manter esse trabalho em prol das crianças daquela região”, explicou Ângela. Quando a creche deixou de funcionar, a SME acolheu todas as crianças e as matriculou nas escolas da rede municipal de ensino e em escolas conveniadas por meio do Bolsa Creche.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar