,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Lair Braga critica abandono das praças
  • Polícia Ambiental flagra pesca predatória no rio Piracicaba
  • Moradores de rua são aliciados para furtos,diz GOE

Estado estuda incluir vacina fracionada contra febre amarela
Felipe Poleti
13/03/2018 11h53
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
Apesar de Piracicaba não ser confirmada como área de risco para a febre amarela, a Secretaria de Estado da Saúde vai oficializar a antecipação da campanha de vacinação contra a doença com as doses fracionadas, nos mesmos moldes como já vem sendo feito em 53 municípios mais a grande São Paulo, onde já foram confirmados a presença e mortes pelo vírus. A confirmação deve acontecer até o fim de semana.
 
Segundo Regiane de Paula, diretora do Centro de Vigilância Epidemiológica Estadual, a cidade ainda não está inclusa como área de risco devido à investigação do caso, porém lembrou que o Estado pretende antecipar a vacinação com as doses fracionadas, em decisão que deve sair ainda esta semana. “Devido ao surto da febre amarela no Estado, a Saúde já havia feito uma agenda para vacinação começando pelas cidades consideradas de risco para a doença. Tendo em vista a confirmação de uma morte na cidade, devemos antecipar a vacinação com as doses fracionadas em Piracicaba até o fim de semana. Esta antecipação é uma ação preventiva e não uma confirmação da cidade como área de risco.”
 
Regiane lembrou que o registro da morte em Piracicaba “foi atípico” e que a investigação do local de provável infecção ainda está sendo feito. “Não há motivos para preocupação, temos tudo sob controle. Devido ao indivíduo ter passado por muitos lugares, inclusive por locais de mata, ainda não foi possível identificar onde ele foi picado. Até o momento, as ações de bloqueios, controle de vetor e de criadouro já foram realizadas na área onde a vítima morava, inclusive em um pesqueiro da cidade por onde ele passou, bem como os moradores da região receberam a dose da vacina.” 
 
A diretora reforçou que não existe nenhum outro caso suspeito de Piracicaba sendo investigado. “Estamos atentos à investigação deste caso, porém, este tipo de trabalho é demorado”. Regina enfatizou que a cidade está bem estruturada para atender a população. “O município tem uma boa equipe e está preparado. Caso a população tenha alguma dúvida sobre a doença, bem como sintomas e vacinação, a orientação segue a mesma, procurar uma unidade da atenção básica e pedir informação”, concluiu.
 
A confirmação do óbito na cidade pela febre amarela veio por meio da Secretaria Municipal da Saúde no dia 28 de fevereiro. O paciente, um homem, de 31 anos, morador do bairro Chácaras Nazareth 2, deu entrada na Santa Casa no dia 23 de janeiro com suspeitas febre maculosa, dengue, leptospirose e febre amarela, vindo a falecer no dia 25 do mesmo mês.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar