,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Gretchen aproveita momento em alta e estreia reality show com sua família
  • 'Westworld' abre nova temporada com sangue
  • Com 'Despacito', 16 semanas no topo das paradas dos EUA, Luis Fonsi mudou o jogo

Venda de motos registra aumento de 4% no primeiro trimestre
Felipe Poleti
13/04/2018 13h00
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
A venda de motocicletas aumentou 4% neste primeiro trimestre. A informação foi divulgada ontem pela Abraciclo (Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares) e refere-se a todo o Brasil. Apuração feita pela reportagem do JP junto a concessionárias na cidade apontou que o crescimento das vendas no município foi idêntico ao indicador nacional.
 
Segundo o diretor da Aversa Motos, Agnaldo Lopes, a cidade poderia ter ido bem mais além, em vendas, do que apenas os 4% apresentados neste início de ano. “Mesmo com o número positivo, em nossa loja, o crescimento poderia ter sido ainda maior, em torno de 7%. Só não cresceu desta forma já que a fábrica não tinha motos suficientes para atender nossos pedidos e tem demorado na entrega”, afirmou Lopes.
 
Recente levantamento divulgado pela Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) apontou que nos meses de janeiro, fevereiro e março, Piracicaba emplacou 459 motocicletas, 19 unidades a mais se comparado as 440 emplacadas no primeiro trimestre de 2017. “A retomada do crescimento, iniciado em 2017, fez com que a demanda ficasse maior neste ano, considerado já de retomada para o setor”, disse Lopes.
 
De acordo com diretor, o ano deve seguir positivo e espera que o crescimento das vendas fique entre 7% e 10% em comparação com 2017. “Porém não chegará perto do que foi vendido há cinco ou seis anos. Ele pode ser maior que 10% caso as fabricantes e montadoras reforcem o trabalho de produção, o que já é esperado para junho deste ano. Aqui na cidade a recordista de vendas é a linha CG 150cc, responsável por ate 60% das vendas”, informou o diretor.
 
 
VENDAS - Outro fator que tem beneficiado as vendas, segundo Lopes, é que o cliente se readequou ao mercado e está mais consciente do que pode comprar e como pagar. “Em 2017, estava difícil o acesso ao crédito, muitos não sabiam que tipo de motocicleta queria e a venda era mais complicada. Agora, o consumidor está conseguindo o crédito, sabe o tipo de veículo que cabe em seu bolso e isso facilita para os dois lados”, disse o diretor.
 
Além disso, afirmou Lopes, a modalidade de crédito consórcio tem colaborado para o crescimento das vendas. “Quando o cliente vê que não vai conseguir arcar com um financiamento e acaba optando por um consórcio. Por exemplo, hoje, a adesão a este tipo de crédito para uma moto CG 125cc, o valor da mensalidade será de R$ 134,13 em 80 meses. Isso tem atraído clientes à loja”, disse.
 
Segundo a Abraciclo, a produção de motocicletas do Polo Industrial de Manaus cresceu 12,2% nos três primeiros meses deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, chegando a 259.537 unidades. 
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar