,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • As fases de Nara Leão
  • 'Além da 9': Ronaldo deve ganhar série dirigida por Bruno de Luca
  • Há 55 anos, estreava 1ª novela diária da TV brasileira

‘O melhor presente do Dia das Mães’, diz idosa, ao saltar de paraquedas
Da redação
15/05/2018 15h09
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
No Dia das Mães, domingo, Theresa Gerage Pollone, de 89 anos, realizou o sonho de uma vida inteira. Fez o salto duplo de paraquedas. A família dela foi em peso para presenciar o fato inédito, no Aeroporto Municipal “Pedro Morgante”. “Foi muito emocionante, o melhor presente de Dia das Mães, que eu já ganhei na vida”, disse Theresa. 
 
Theresa contou que não sentiu medo e não ficou nervosa em nenhum momento. “Depois que saltei do avião e abri meus olhos, tudo valeu a pena. Foi maravilhoso!”, garante a idosa que, em 2014. superou um câncer.
 
Pollone conta que desistiu de saltar, pois segundo ela, não tinha esperanças de sobreviver “ Nunca imaginei que esse dia fosse chegar, e agora que chegou e eu saltei, sou a mulher mais feliz que existe. Estou realizada”, afirma Theresa.
 
Mãe de 10 filhos, avó de 18 netos, bisavó de 22 bisnetos e recentemente tataravó de de uma menina, Theresa provou para a família que estava em plenas condições para a aventura. 
 
Ela contou que realizou todos os exames necessários para garantir um salto seguro. “Fiz exame do coração, exame bucal, dos rins, do pulmão e de sangue, não tomo nenhum remédio de pressão, nem de diabetes. Os resultados foram todos bons e o salto foi autorizado pelo médico” relatou a idosa.
 
Vera Pollone, 61 anos, pediu à mãe para não inventar outras aventuras após o salto, mas a idosa disse que não garante nada. “Ela é uma mulher determinada e quando coloca uma coisa na cabeça é difícil de fazer com que ela mude de ideia. Ela sempre diz: eu quero, eu posso e eu vou fazer.” explica Vera. Segundo Vera, a mãe é uma mulher de muita fé, e, por isso, é muito realizada em tudo que faz.
 
Theresa, que sempre foi aventureira, foi diagnosticada com câncer no útero em 2014, e iniciou um tratamento com radioterapia, pois a cirurgia era de alto risco, devido a sua idade avançada. Mas a idosa recebeu uma segunda chance de realizar o seu sonho. Após dois meses de tratamento, passando pelo retorno médico e realizando todos os exames, recebeu a noticia de que estava curada. “O médico me disse que eu não tinha doença nenhuma mais. Fui a primeira paciente dele a ficar curada em apenas dois meses”, relata Theresa. 
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar