,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Campanha do Agasalho movimenta escolas
  • Rosana Fessel, a Maria da Penha de Piracicaba
  • Moradores de rua abandonam o vício e tentam dar a volta por cima

Corpo de Bombeiros inicia operação contra as queimadas
Cristiani Azanha
17/05/2018 12h45
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
O Corpo de Bombeiros iniciou ontem a Operação Corta Fogo,contra as queimadas, que prevê ações voltadas contra incêndios em áreas de cobertura vegetal, nesta época de estiagem, para a redução dos danos ambientais e à saúde, danos patrimoniais e em propriedades. Na estiagem, entre maio e setembro de 2017, a corporação registrou 81 casos de queimadas por mês.
 
O comandante do Corpo de Bombeiros, tenente Alexandre Garcia, disse que alguns casos registrados foram “provocados” por empresas que chegaram na cidade para fazer loteamentos e usaram queimadas para “limparem” as áreas. “Percebemos que está havendo uma maior conscientização das pessoas, mas vamos solicitar a intensificação da fiscalização nessas situações”, afirmou Garcia.
 
Os bombeiros informaram que, nesta época do ano, a baixa nas precipitações de chuvas e o ar mais seco favorecem os incêndios em áreas de cobertura vegetal, que se propagam rapidamente. A fuligem e a fumaça desses incêndios intensificam os problemas respiratórios.
 
 
CORTA FOGO—A Operação Corta Fogo está sendo realizada com o apoio da Defesa Civil de Piracicaba, Secretaria de Meio Ambiente e Pelotão Ambiental. Os trabalhos em conjunto terão o objetivo de conscientizar moradores e proprietários de lotes urbanos não edificados, para os cuidados no trato com o terreno, a fim de evitar as queimadas. 
 
O proprietário deve seguir as regras do Código de Posturas do município, a fim de evitar a proliferação de roedores e animais peçonhentos, bem como contribuir para a segurança pública, pois terrenos com mato alto favorecem a ação de criminosos. 
 
Em caso de abandono do terreno com mato alto, acúmulo de entulho e materiais suscetíveis a propagação do fogo, acionar o Pelotão Ambiental. “É importante informar as reais condições da emergência, para que as nossas equipes viabilizem o atendimento adequado”, orientou o comandante. Observador de animais, o fotógrafo Gustavo Pinto disse que as queimadas prejudicam os ninhos de aves no período de reprodução.
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar