,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • Campanha do Agasalho movimenta escolas
  • Rosana Fessel, a Maria da Penha de Piracicaba
  • Moradores de rua abandonam o vício e tentam dar a volta por cima

Indústria gera 1.550 empregos no quadrimestre
Felipe Poleti
17/05/2018 12h00
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
 
Os primeiros quatro meses de 2018 foram os melhores dos últimos três anos e o mês de abril o melhor desde 2013 para o nível de emprego na indústria na região de Piracicaba. Em levantamento divulgado ontem pelo Ciesp (Centro da Indústria do Estado de São Paulo), a diretoria regional registrou saldo positivo em 3,42% com 1.550 novas vagas no quadrimestre, sendo 1.200 somente em abril, um acréscimo de 2,56% em relação ao mesmo período do ano passado.
 
O diretor-titular do Ciesp Piracicaba, Fábio Vitti, lembrou que parte deste crescimento se deve ao setor sucroenergético. “A safra da cana representou 50% deste total de contratações no mês, o restante ficou para os setores de veículos automotores e máquinas e equipamentos. Estes indicadores são muito importantes porque, no acumulado do ano, ficamos positivos em 500 novas vagas e no ano passado o resultado era de 2.200 postos de trabalho perdidos”, apontou.
 
Apesar do momento “otimista”, Homero Scarso, gerente regional da entidade, acredita que os empresários veem a situação com “muita cautela”. “Isso não quer dizer que não haverá mais contratações, mas elas serão num ritmo menor. O ponto positivo é que metade das contratações não são sazonais, ou seja, quem foi contratado dificilmente será demitido”, ponderou. A diretoria de Piracicaba conta com uma média de 1.700 indústrias, onde 70% deste total está localizada na cidade.
 
Das 36 diretorias regionais do Ciesp, Piracicaba figura entre as três melhores do Estado com indicador de 2,56%, estando atrás apenas de Sertãozinho com 2,58% e Franca com 2,97%. “Em comparação com Sertãozinho, que também é influenciado diretamente pela safra da cana, estamos num momento melhor, já que nossos destaques em emprego estão em setores automotores e de máquinas e eles com o petróleo e biocombustíveis, ou seja, assim que terminar a safra, o nível de emprego lá vai diminuir muito, diferente de nós. Já Franca, o setor pujante é o de calçados masculinos voltados a exportação”, ponderou Vitti.
 
 
ESTADO - A indústria paulista encerrou abril com geração de 9,5 mil novos postos de trabalho, uma alta moderada de 0,44% em relação a março. No acumulado do ano, o resultado também sofreu variação positiva, com 32 mil novas vagas (+1,50%). Com ajuste sazonal, o índice apresentou recuo de -0,18% no mês. 
 
De acordo com o segundo vice-presidente da Fiesp, José Ricardo Roriz Coelho, o resultado mostra um viés de baixa para o emprego na indústria paulista. “Apesar de este ser o segundo ano consecutivo em que o emprego em abril apresenta um resultado positivo, os dados estão aquém do esperado, com o nível de emprego industrial exibindo uma recuperação bastante lenta”, avaliou
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar