,
Clique e
assine o JP
Televendas: 3428-4190
Classificados: 3428-4140
Comercial: 3428-4150
Redação: 3428-4170
Últimas notícias:
  • As fases de Nara Leão
  • 'Além da 9': Ronaldo deve ganhar série dirigida por Bruno de Luca
  • Há 55 anos, estreava 1ª novela diária da TV brasileira

Microcelulares são achados em partes íntimas de mulheres
Cristiani Azanha
11/07/2018 09h08
  |      
ENVIAR     IMPRIMIR     COMENTE              
 
 
 
(Divulgação)
 
Duas mulheres foram flagradas com microcelulares nas partes íntimas após passarem pela revista com escâner corporal na Penitenciária Masculina, no sábado (07) e no domingo (08). Ambas iriam entregar os aparelhos aos companheiros que cumprem pena na unidade prisional. Elas foram encaminhadas ao plantão policial e depois liberadas. Por determinação da SAP (Secretaria de Estado de Administração Penitenciária), as mulheres ficarão temporariamente no rol dos visitantes proibidos de entrarem na penitenciária. Os companheiros que estão presos na unidade também responderão procedimento preliminar para tentar identificar se eles tinham conhecimento que elas iriam trazer os aparelhos que são proibidos no interior do presídio.
 
De acordo com a unidade, no sábado, a dona de casa C.U.P.L., 26, estava entre os visitantes que pretendiam entrar no presídio, quando os agentes de segurança penitenciária constataram que ela apresentava um volume estranho após analisarem as imagens do escâner.
 
Questionada sobre a anormalidade nas partes íntimas, a mulher teria confessado que pretendia entregá-lo ao companheiro que está cumprindo pena por tráfico de drogas, mas não informou como teria conseguido o aparelho.
Outro caso aconteceu na manhã de domingo (08), quando a dona de casa A.A.S., 23 anos, também foi surpreendida com o microcelular nas partes íntimas após passar pelo procedimento de revista. Ela confessou que entregaria ao namorado que está preso na unidade por roubo.
 
O telefone encontrado com as mulheres têm apenas seis centímetros de tamanho. Apenas faz ligações e recebe SMS. São fabricados na China, mas não têm homologação da Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações). Os aparelhos são encontrados facilmente pelos sites da venda da internet pelo um preço médio de R$ 230. 
 
 
 
Voltar

Comentários

Nome:
E-mail:
Comentário:
 

  • Seja o primeiro a comentar