Clima: previsão é de temporal no fim de semana

Frente fria chega a região para amenizar o clima seco e de pouca chuva. (foto: Amanda Vieira/JP)

No próximo domingo, primeiro dia de setembro, uma frente fria vai avançar rapidamente pelo Estado de São Paulo e estimular a formação de áreas de instabilidade.

Com isso o tempo vai mudar e há previsão de chuvas fortes e até temporais para Piracicaba e região. De acordo com o Climatempo, as nuvens aumentam já pela manhã no oeste e centro-sul paulista, incluindo a Capital, e pode chover a qualquer hora do dia.

De forma geral, não são esperados volumes muito elevados. Já nas demais áreas do Estado as pancadas de chuva devem ter início a partir da tarde. Por causa desse excesso de nuvens, a temperatura diminui. De acordo com o graduando em gestão ambiental do CMP (Centro de Meteorologia Paulista), Rodrigo Possebom, há chances de temporais na região entre domingo e segunda- -feira (2).

Sem contar que é um sistema forte esse e pode chegar a ter ventos, descargas elétricas e pontos casuais de granizo no Estado”, afirmou. “Uma nova frente fria deverá atingir o estado paulista de 1 a 3 de setembro com possibilidade de fortes chuvas no litoral sul, sul do Estado, regiões de Piracicaba, Sorocaba, Avaré, Vale do Ribeira, Vale do Apiaí, Ourinhos, Campinas, Capital e as cidades vizinhas e regionais a estas”, acrescentou Possebom.

AGOSTO SEM CHUVA

O Climatempo prevê, para hoje e amanhã, temperaturas em elevação por todo o Estado de São Paulo, o que vai contribuir para que a sensação de calor aumente. O ar continua muito seco e inibe a formação de nuvens carregadas. Portanto, até amanhã, último dia do mês de agosto, não tem mais previsão de chuva. Agosto, historicamente, é o mês que tem menos chuva na cidade de São Paulo.

A média climatológica é de apenas 36 milímetros. Porém neste mês choveu apenas 3 milímetros, segundo informou o órgão. Como não há mais previsão de chuva até dia 31 de agosto, já é Possível afirmar que agosto vai terminar com chuva cerca de 90% abaixo da média histórica.

Beto Silva
[email protected]