Com ouro no esqui cross-country, Noruega fecha Olimpíada de Inverno na ponta

A Olimpíada de Inverno chegou ao fim com uma disputa acirrada pela ponta no quadro de medalhas. Noruega e Alemanha entraram no último dia de competições, neste domingo, empatadas em número de ouros. Cada uma conquistou mais uma vitória, e aí pesou a favor dos noruegueses o maior número de pratas, o que colocou o país na ponta do quadro de medalhas mais uma vez.

A Noruega encerrou a trajetória em Pyeongchang com 14 ouros, 14 pratas e 11 bronzes. A Alemanha, segunda colocada, teve os mesmos 14 ouros, mas apenas 10 pratas e sete bronzes. O terceiro lugar ficou com o Canadá, dono de 11 ouros, oito pratas e 10 bronzes, seguido por Estados Unidos, Holanda e Suécia. Na sexta posição, apareceu a dona da casa Coreia do Sul.

Esta foi a oitava vez que a Noruega terminou os Jogos de Inverno na ponta, a primeira desde 2002, em Salt Lake City, nos Estados Unidos. E isso só foi possível graças à medalha de ouro conquistada no esqui cross-country feminino de 30km. Marit Bjoergen foi a heroína do país, seguida pela finlandesa Krista Parmakoski, que ficou com a prata, e a sueca Stina Nilsson, medalhista de bronze.

Pouco antes, a Alemanha experimentou a sensação de ficar na liderança do quadro por algumas horas. Isso porque, na segunda prova do dia em Pyeongchang, o país faturou ouro e prata no bobsled 4-man, resultado que daria a liderança geral aos alemães se não fosse Marit Bjoergen.

Os alemães ainda tiveram a chance de terminar os Jogos na ponta do quadro de medalhas no último evento da Olimpíada. Mas na decisão do hóquei masculino, o país perdeu a decisão para os atletas russos por 4 a 3, ficando com a medalha de prata.

Outra prova decidida neste domingo foi o curling feminino. E nele, a surpresa Suécia ficou com a medalha de ouro ao atropelar na decisão a Coreia do Sul, por 8 a 3, para tristeza da torcida da casa.