Comdef reúne 300 pessoas em caminhada inclusiva

caminhada Passeata marcou Dia de Luta dos Deficientes. ( Foto: Amanda Vieira / JP)

Cerca de 300 pessoas participaram de uma passeata ontem, no Centro de Piracicaba, para marcar o Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência. Ao som do grito de guerra “Nossa luta é por direito” homens, mulheres e crianças de várias entidades da cidade percorreram as prinicpais ruas da região central. Os participantes apoiavam e aplaudiam as palavras dos representantes que usavam um carro de som para propagar as críticas, pedidos e palavras de incentivos as pessoas com deficiência. Ao final da passeata, houve apresentações artísticas na praça José Bonifácio. A atividade integra as ações da Semana da Luta da Pessoa com deficiência de Piracicaba 2018.

Grande parte das falas durante a manifestação se referia aos direitos constitucionais garantidos a todos os cidadãos indistintamente. Ao passarem em frente a estabelecimentos comerciais, os participantes cobraram condições de acessos às lojas, tradutores de libras, cardápios em braile, entre outras reinvidicações. A responsável pela Semdes (Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social), Eliete Nunes, destacou que o evento tem por objetivo conscientizar a população de que a pessoa com deficiência é sujeito com direitos e deveres e busca a inclusão na sociedade.

Durante a passeata, membros do Comdef (Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência) distribuíram panfleto abordando o tema “ Privilégios ou Direitos?”. No manifesto, os deficientes destacam a igualdade de oportunidades, valorização pelas potencialidades. “Queremos ter garantido o que a Constituição nos permite, a igualdade em todas as esferas (trabalho, saúde, social, educação, entre outros)”, cobravam.

De acordo com o material distribuído pelo Comdef, segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas), no Brasil 45 milhões de pessoas têm algum tipo de deficiência, que podem ser herdadas geneticamente ou causadas ao longo da vida. Para Eliete, não há um levantamento de quantas pessoas em Piracicaba possuem deficiência. De acordo com ela, 2.552 pessoas com deficiência física recebem o BPC (Benefício da Prestação Continuada), benefício social destinado às pessoas com deficiência física. A secretária explicou que o benefício é destinado às pessoas que não têm condições de se manterem e que comprovam a vulnerabilidade social. “As deficiências são físicas e intelectuais”, explicou.

O Dia Nacional de Luta das Pessoas com Deficiência foi marcado ontem com um jogo amistoso com a Seleção Brasileira de Síndrome de Down, no CRP (Centro de Reabiliatação Piracicaba).

(Beto Silva)