Comércio espera crescimento de 5,3% nas vendas até o Dia dos Namorados

Apesar do clima de insegurança econômica, comércio está otimista para a data (Foto: Amanda Vieira/JP)

A expectativa da CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas) de Piracicaba e de aumento de 5,3% no volume de vendas no setor para as o Dia dos Namorados, no próximo dia 12. De acordo com o presidente da entidade, Reinaldo Pousa, as vendas do Dia das Mães – considerada a segunda melhor data depois do Natal – ficaram aquém das expectativas, conforme aconteceu com datas festivas anteriores.

“Por essa enquete das vendas para o Dia dos Namorados a previsão dos lojistas voltou a ser otimista, pois esse percentual tende a subir se a temperatura continuar a baixar, visto que os dois seguimentos com índice maiores, com certeza são de valores mais altos”, afirmou.

Já na avaliação do Sincomércio o varejo deve ter um Dia dos Namorados menos otimista, com os casais preferindo comprar lembrancinhas que não causem impacto no orçamento.

Para a entidade, o desemprego em alta e a pouca oferta de crédito não devem estimular um aumento considerável nas vendas na data comemorativa. “Porém, se a temperatura continuar baixa, pode favorecer o consumo de roupas e sapatos específicos de outono/inverno”, destacou o presidente do Sindicato, Itacir Nozella.

Para o mês de junho como um todo, a avaliação do Sincomércio é que o crescimento do varejo deva ficar em 3%, em relação ao mesmo mês do ano passado, que já foi um período atípico no movimento do comércio por causa da paralisação dos caminhoneiros.

PREFERÊNCIA

Na enquete realizada pela CDL, quanto a preferência neste dia dos Namorados, o setor de confecções é o que deve ser o mais procurado para a troca de presentes entre os namorados, com 32% das opiniões. Calçados e artigos de couro vêm em segundo com 22%, quase empatando com flores com 21,8%. No ranking de opções, perfumes e similares aparecem com 9,%, celulares 6,3%, enquanto joias e semijoias ficam com 4,3%.

Já os valores que os enamorados pretendem desembolsar na hora de comprar o presente, a maioria (63,%) pretende gastar até R$ 100. A maioria dos entrevistados também pretende pagar o presente à vista, 78% dos entrevistados.

Do total de pessoas abordadas, 82% disseram que irão presentear neste dia dos Namorados.

Beto Silva