Comitê Estadual das Bacias PCJ celebra 25 anos de instalação

PCJ Foi o primeiro comitê criado no Brasil e serviu de modelo para os outros comitês. ( Foto: Amanda Vieira/JP)

Em 25 anos, CBH-PCJ (Comitê Estadual das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí), ao lado do comitê federal criado somente 15 anos depois, destinou cerca de R$ 712 milhões para projetos de tratamento de esgoto, controle de perdas, construção de barragens, educação ambiental entre outras modalidades, que sempre focaram na melhoria da qualidade e da quantidade de água nas cidades das Bacias PCJ. Para celebrar essas conquistas será realizada sessão solene na Câmara de Vereadores de Piracicaba no sábado (24), das 9 às 12h.

O CBH-PCJ beneficiou 699 empreendimentos destinando a maior parte dos recursos para obras que visam otimizar o aproveitamento dos recursos hídricos e melhorar a qualidade de água. Entre as obras, 269 são na área de tratamento de esgoto, com cerca de R$ 362 milhões de investimentos e outros 155 são de controle de perdas de água no abastecimento, nos quais foram investidos cerca de R$ 253 milhões, considerando a contrapartida dos tomadores. Do total de R$ 712 milhões, R$ 209 milhões são de contrapartidas e R$ 503 milhões são de repasses.

Além do CBH-PCJ o primeiro comitê de bacias do Estado de São Paulo e um dos primeiros do País -, os Comitês PCJ são formados por outros dois colegiados: o Comitê PCJ Federal, que completou 15 anos de instalação em dia 31 de março deste ano e o CBH-PJ1 (Comitê da Bacia Hidrográfica dos Rios Piracicaba e Jaguari), parcela mineira das Bacias PCJ, que completou 10 anos em 27 de março. A região das Bacias PCJ é formada por cerca de 5,7 milhões de habitantes e responde por cerca de 5% do PIB (Produto Interno Bruto) brasileiro e 14% do PIB de São Paulo. Engloba um expressivo parque industrial e uma agricultura diversificada, com cana-de-açúcar, pastagens e culturas irrigadas como flores e morangos.

Os comitês PCJ abrangem 76 municípios (71 paulistas e cinco mineiros) e são compostos por representantes dos governos Federal, dos Estados de São Paulo e de Minas Gerais, dos municípios, usuários dos recursos hídricos e da sociedade civil. Sua gestão é descentralizada e participativa, e busca a convergência das decisões desses colegiados como forma de garantir o desenvolvimento e a continuidade da gestão dos recursos hídricos nas Bacias PCJ. “A população em geral é a grande beneficiária da boa gestão de recursos hídricos, pois, no fundo, todas as ações que os comitês PCJ desenvolvem visam melhorar a qualidade de vida dessas pessoas”, ressalta o prefeito e atual presidente dos Comitês PCJ, Barjas Negri.

COMEMORAÇÕES — A solenidade de sábado é o começo de uma série de quatro eventos em cidades diferentes (Itapeva, Jundiaí e Analândia), que incluem as celebrações dos 15 anos do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ FEDERAL) e dos 10 anos do Comitê das Bacias Hidrográficas dos Rios Piracicaba-Jaguari (CBH-PJ1).

(Eliana Teixeira)