Comitês PCJ vão investir quase R$ 1 milhão em proteção de mananciais

Investimentos servem para preservar rios, como o Piracicaba (Foto: Amanda Vieira/JP) Investimentos servem para preservar rios, como o Piracicaba (Foto: Amanda Vieira/JP)

Os Comitês PCJ, a Agência das Bacias PCJ investirão cerca de R$ 1 milhão na recuperação, conservação e proteção de mananciais das bacias dos rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí este ano, com o objetivo de garantir mais água no futuro. A deliberação foi aprovada na 17ª reunião extraordinária dos Comitês PCJ, realizada na sexta-feira (3), na Fumep (Fundação Municipal de Ensino de Piracicaba).

O evento contou com a participação de cerca de 130 pessoas e representantes de 37 municípios, entre eles, o prefeito e presidente dos CBH-PCJ e PCJ Federal, Barjas Negri (PSDB).

“A Política de Mananciais dos Comitês PCJ tem demonstrado, pelos resultados e avanços conquistados, que realmente estamos no caminho certo para implementar as ações necessárias para que tenhamos mananciais protegidos e preservados”, disse Luiz Roberto Moretti, secretário-executivo dos Comitês PCJ.

O investimento estimado em cerca de R$ 970 mil está previsto no Edital 2019 da Política de Mananciais PCJ e beneficiará os cinco empreendimentos inscritos no processo de seleção, iniciado em janeiro pela Agência das Bacias PCJ. São três áreas de preservação em Salto, Jaguariúna e Charqueada, e duas propostas de PSA (Pagamento por Serviços Ambientais) em Jundiaí e Piracaia. Os recursos são provenientes da cobrança pelo uso dos recursos hídricos em rios de domínio da União (Cobrança PCJ Federal).

As três áreas classificadas totalizam cerca de 2.685 hectares. São 48 propriedades em Charqueada (1.522,79 hectares), uma propriedade em Salto (200,26 hectares) e 21 propriedades em Jaguariúna (962,97 hectares). A estimativa de recursos financeiros a ser destinada para estas áreas é de cerca de R$ 664 mil. Esses três empreendimentos serão atendidos pelo Programa I da Política de Mananciais, que trata da Recuperação, Conservação e Proteção de Mananciais em Áreas de Interesse e contempla a contratação e elaboração de PIPs (Projetos Integrais de Propriedades) para a execução de ações voltadas à restauração ecológica.

Já as duas propostas de PSA receberão R$ 303 mil no total e abrangem cerca de 1.036 hectares. São 16 propriedades rurais em Jundiaí (336,4 hectares) e 17 em Piracaia (699,57 hectares). As propostas se enquadram no Programa II da Política de Mananciais, que prevê a execução de intervenções voltadas à restauração ecológica, desde que previstas nos PIPs, e atreladas a um programa de PSA, com ações de acompanhamento, vistoria técnica e monitoramento. O incentivo econômico é destinado ao pagamento de proprietários rurais protetores-recebedores que gerem serviços ambientais relacionados à disponibilidade de água em qualidade e quantidade.

Da Redação