Como saber a hora de sair

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos” (Charles Chaplin)

Quando a energia gasta para viver bem aquele momento é maior que os momentos felizes, é hora de sair. Uma relação não pode ser sofrida, ela tem que valer a pena, tem que trazer paz, bem-estar, crescimento, combustível. Se não está trazendo, é você que está permitindo. A solução? Atitude!

Muitas vezes não nos permitimos nem mesmo aceitar que a paz é um direito nosso, que podemos estar ali para ser feliz. É preciso ter maturidade para saber que aquilo não está mais dando certo e não adianta insistir. Há ainda quem terceirize para o futuro a felicidade, tipo: “um dia vai melhorar”. Se não está bom agora, não está. Não é para ser.

O autoengano está destruindo a felicidade de muita gente. A vida caminha no presente. O longo prazo não existe, talvez exista… Mas, você vai viver do “talvez”? E se aquilo acabou, ou se ele foi embora, se ela foi embora, não tente fugir da dor. Converse com a dor, respire a dor e saiba: ela vai passar no tempo certo e… a vida vai continuar, com certeza!

Não compare nada nem relacionamentos, tipo: “nunca mais vou gostar de alguém como ela/ele”, “nunca mais vou ter alguém como aquela pessoa”, “nunca mais vou conseguir um trabalho desse ou uma oportunidade como essa”. A vida é dinâmica, infinita, abrangente e as coisas acontecem, giram, existe um mundo de possibilidades no Universo; portanto, deixe fluir, permita que o novo aconteça na sua vida, ele precisa de sua autorização! Nenhum relacionamento é igual ao outro. Nada é igual a nada! Entenda cada coisa como única, de vida própria. Não gaste energia na tal “alma gêmea”, na crença de que “tem que ser com essa ou aquela pessoa”, desse ou daquele jeito que “falaram”. Acredite mais em você e menos nas crenças limitantes que agem como “sombras influenciadoras e sabotadoras”, impregnadas no seu psíquico. Você estará inteiro em outra relação, mesmo que seja uma “nova” relação, uma nova atividade, uma nova oportunidade, mas, por favor, não se limite, não compare. Viva e deixe a vida viver em você. É agora a hora de dar uma virada, é agora a hora de ser você!

Refletir sobre a vida não é apenas analisar defeitos ou o que se gosta e o que não se gosta, como muita gente pensa. Refletir sobre a própria vida é aprender a se conhecer melhor, verificar se o caminho que está sendo trilhado está coerente com sua essência, buscando ao mesmo tempo formas de evoluir e ser ainda melhor. A meditação é um excelente caminho e existem muitas ferramentas, mas não receitas prontas. Cada um pode buscar o autoconhecimento da maneira que melhor se adaptar. O importante é sair do piloto automático e ter atitude para dirigir a própria vida.

Não deixe para o “Sr. Depois” te cobrar o que não será mais possível fazer, ou ser.

Amo a filosofia e a indico a todos que estão trilhando o caminho da felicidade verdadeira.

Filosofar é sair do lugar-comum. É aprender a questionar se as verdades que aceitamos são mesmo verdades…

“Que insensato eu fui! Como me esforcei para forçar todas as coisas a harmonizarem-se com o que eu pensava que devia ser…” (Carl Jung)