Copa Attitude marca estreia de equipe local

ginástica A competição será realizada no Instituto Baroneza de Rezende, em Piracicaba. (Foto: Leonardo Moniz/Líder Esportes)

Ritmos, cores e movimentos estarão presentes na Copa Attitude de Ginástica Rítmica, que acontece neste sábado (15), a partir das 8h, nas dependências do Instituto Baroneza de Rezende. A escola está localizada na Avenida Dona Francisca, 635, bairro Vila Rezende, em Piracicaba. A entrada ao público será trocada por um quilo de alimento não-perecível e o montante arrecadado será doado aos Vicentinos da Paróquia Imaculada Conceição.

O evento, que conta com o apoio da Associação Agra e Restaurante Dedo de Moça, deve reunir cerca de 300 ginastas de 18 equipes, representando 17 cidades do Estado de São Paulo, incluindo Piracicaba. As provas serão realizadas em duas etapas: categoria obrigatória, na qual as coreografias serão pré-definidas pela organização, na parte da manhã, e categoria livre, na qual cada equipe escolhe a sua apresentação, no período da tarde. As duas categorias são divididas do pré-infantil ao máster (acima de 20 anos), cada uma com suas regras específicas.

CONJUNTO

A equipe piracicabana Corpo Livre, treinada pela professora Helena Macchi, vai participar com as ginastas Carolina Dario, Eloah Leardini, Gabriela Bustamente, Isabela Sartini e Maria Clara Furlan, que têm entre 7 e 10 anos, na categoria obrigatória pré-infantil. Essa será a estreia das meninas em conjunto. “É a primeira competição que elas vão disputar juntas, estão todas ansiosas. Espero que elas se divirtam e façam com carinho e atenção todos os movimentos treinados. Quero que elas terminem a apresentação com a satisfação de dever cumprido, de que fizeram o melhor”, explicou Helena, que também é a organizadora do evento.

A Copa Attitude, de acordo com a treinadora, é uma chance de reunir as academias, clubes e escolas da cidade que oferecem a prática esportiva, além de ser um incentivo para quem está começando. “Ao promover eventos como esse, podemos dar a oportunidade para as crianças conhecerem e entenderem a ginástica rítmica como um esporte competitivo, com regras e especificações. Os iniciantes também podem se espelhar nas ginastas mais experientes, nas grandes equipes”, destacou Helena.

(Líder Esportes)