Copinha: XV de Piracicaba é prejudicado e perde para o Palmeiras

A VITÓRIA CLASSIFICOU MATEMATICAMENTE O PALMEIRAS PARA A SEGUNDA FASE DA COMPETIÇÃO (FOTO: AGÊNCIA PALMEIRAS)

Em uma partida que teve interferência direta da arbitragem no resultado, o XV de Piracicaba foi derrotado por 1×0 pelo Palmeiras neste domingo (6), na Arena Capivari, no encerramento da segunda rodada do Grupo 13 da Copa São Paulo de Futebol Júnior. O revés deixou o Alvinegro ainda com três pontos, na vice-liderança. No outro jogo da chave, o Galvez-AC venceu o Capivariano por 2×1. O Nhô Quim encerra a participação na primeira fase na próxima quarta-feira (9), às 19h15, contra a equipe do Acre. Para avançar ao mata-mata, o XV precisa de um empate na última rodada.

Com o gramado prejudicado devido à chuva que caiu em Capivari ao longo do fim de semana, as duas equipes tiveram dificuldades para trocar passes e tiveram de recorrer à ligação direta. A bola parada também foi uma alternativa explorada pelo XV. Aos 7min, o atacante Erison exigiu a primeira defesa de Gomes. Apesar da iniciativa do XV, foi o Palmeiras que abriu o placar. Aos 25min, o lateral-direito Marcus Meloni aproveitou uma sobra na entrada da área e bateu firme. A bola quicou no campo molhado, ganhou velocidade e morreu no fundo do gol defendido por Igor: 1×0.

Aos 29min, o Verdão quase ampliou com Aírton, que recebeu na área e finalizou no alto, mas o goleiro do Alvinegro fez excelente defesa. No minuto seguinte, lance polêmico: Erison foi lançado em velocidade, passou pelo goleiro palmeirense e bateu para o gol, mas o volante Matheus Neris acompanhou a jogada e salvou em cima linha. O defensor, porém, usou o braço esquerdo, que não estava colado ao corpo: pênalti claro não marcado pelo árbitro Kleber Canto dos Santos, que levou ao desespero o técnico Xandão.

 

TRAVE

Na última ocasião do primeiro tempo, Andrey quase empatou aos 41min, ao pegar o rebote de uma cobrança de escanteio. A conclusão tirou tinta da trave direita de Gomes. Após o intervalo, o Nhô Quim continuou em cima do adversário, mas demorou mais para criar. A equipe piracicabana chegou perto da igualdade aos 24min, quando Fabrício dominou na área, limpou a marcação e bateu colocado. Gomes voou no canto esquerdo e desviou a bola antes de ela tocar a trave.

Cinco minutos depois, o atacante quinzista topou com o travessão. De longe, Fabrício percebeu o goleiro palmeirense adiantado e arriscou o chute por cobertura, mas faltou sorte. A pressão do time piracicabano persistiu, mas a bola se negou a entrar. “O campo estava pesado, brigamos bastante na bola aérea. Acredito que faltou um pouco de sorte para nós, o Fabrício teve a chance e acertou a trave. Vamos descansar bem e focar no próximo jogo para buscar a classificação”, resumiu o atacante Erison, em entrevista à ESPN Brasil.