Corinthians e Santos fazem clássico em Itaquera

Diego Pituca (Santos) e Mauro Boselli (Corinthians) disputam bola durante o último clássico (Foto: Divulgação) Diego Pituca (Santos) e Mauro Boselli (Corinthians) disputam bola durante o último clássico (Foto: Divulgação)

Corinthians e Santos se enfrentam neste domingo (31), às 16h, na Arena Corinthians, em São Paulo, pelo primeiro jogo das semifinais do Campeonato Paulista. Após o término da primeira fase, o Timão vinha em uma ascendência, enquanto que Peixe teve resultados fracos. Porém nas quartas de final o quadro mudou e agora o Santos vem embalado após eliminar o Red Bull Brasil jogando bem os dois jogos e o Corinthians eliminou a Ferroviária apenas na disputa de pênaltis, após dois empates. Esse será o terceiro clássico alvinegro no ano, sendo que os outros dois, também disputados na casa corintiana terminaram empatados em 1 a 1 (amistoso) e 0 a 0.

Com 399 jogos com a camisa corintiana, Ralf completará seu 400º jogo se entrar em campo diante do Santos e o volante projetou o clássico. “São 180 minutos, temos de entrar focados nesses 90, já que eles (Santos) um time rápido, leve. Não podemos ter medo de perder, temos que nos arriscar muito. Fizemos um dos melhores jogos da competição contra eles. Espero que a gente consiga conquistar nossos objetivos. O Sampaoli (técnico do Santos) às vezes vai dando corda para o adversário sair para o jogo. Espero que a gente faça um grande jogo, disse Ralf.

O meia Carlos Sanchez, destaque da equipe falou sobre os últimos jogos contra a equipe do Corinthians e o que o Santos tem que fazer para avançar. “Sabemos que não fomos bem na nossa última partida contra o Corinthians. Sabemos que temos que melhorar, porém agora estamos em outra fase e temos que estar concentrados como nos últimos jogos, já que sabemos que podemos fazer uma grande partida e chegar a final. Nosso objetivo é representar o Santos da melhor maneira possível neste confronto”, disse o meia.

O último mata-mata entre os rivais foram nas oitavas de final da Copa do Brasil de 2015. Na ocasião o Santos levou a melhor, eliminando o Corinthians com duas vitórias, por 2 a 1 em casa (Gabigol e Marquinhos Gabriel) e por 2 a 1 fora (Gabigol e Ricardo Oliveira, com Romero fazendo o tento de honra do Timão). Pelo Paulistão, o último grande confronto foi a final de 2013, em que o Corinthians, atual campeão mundial a época e com o técnico Tite venceu o Santos de Muricy Ramalho e Neymar. Na ida, vitória do Corinthians por 2 a 1 (gols de Paulinho e Paulo André, com Durval marcando para o Peixe. Na volta, Cícero fez abriu o placar para o Santos, porém Danilo empatou e confirmou o título do Timão.

Mauro Adamoli