Cultura receberá R$ 500 mil de investimentos

investimento Rosângela:projetos aprovados são bem diversificados. (Fotos: Claudinho Coradini / JP)

Piracicaba foi uma das quatro cidades do Estado contempladas com R$: 250 mil pelo ProAC (Programa de Ação Cultural) Municípios. O projeto é uma legislação de incentivo à cultura do Estado de São Paulo criada em 2006 através da Lei nº 12.268/2006. O anúncio foi feito ontem pela secretária municipal de Ação Cultural e Turismo de Piracicaba, Rosângela Camolese, durante a assinatura de um repasse total de R$ 200 mil, dos quais R$ 25 mil para cada um dos oito projetos culturais aprovados pela Comcult (Comissão de Seleção do Conselho Municipal de Política Cultural). Os projetos contemplados foram escolhidos de acordo com o Edital do FAC (Fundo de Apoio à Cultura). Com mais um investimento municipal de R$: 50 mil, o município receberá investimento cultural de R$ 500 mil.

“Para nós é uma grande satisfação porque esse dinheiro do Fundo são recursos advindos do teatro Erotídes de Campos, de aluguéis dos nossos espaços ou de bilheteria do Engenho Central. Todos os anos temos reuniões com a nossa equipe para abrir editais de dois em dois anos, para contemplar um maior número de projetos. Esse ano os projetos beneficiados são bem diversificados. Temos projetos de audiovisual, ligados ao cururu, de materiais recicláveis, instrumentos musicais, teatro de rua e lançamento de CD e DVD. Para nós é uma grande alegria porque esses projetos poderão ser levados a diversos espaços públicos e com certeza elevará e disseminará ainda mais cultura pela cidade”, ressaltou Rosângela Camolese.

Foram aprovadas propostas de produtores culturais nas áreas de artes cênicas, música, artes visuais, audiovisual, literatura, cultura popular e artes integradas que serão executados até junho de 2019, em diversos espaços culturais. “Usamos um júri de fora, para que não haja interferência pessoal nenhuma, é um trabalho muito bem feito de separar os projetos por seguimento. Tivemos quase 50 inscrições de projetos para selecionar apenas oito. A comissão avaliou se as documentações estão em ordem, se o projeto é de interesse do município e se tem a contrapartida correta” explicou o presidente do ComCult, Milton de Mori.

 

(Raquel Soares)